Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Ataque cardiaco - reduza as hipóteses

Ataque cardiaco - reduza as hipóteses

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 2
Comentários: 1
Ataque cardiaco - reduza as hipóteses

Na atualidade, um sem-fim de patologias cardíacas acompanha o ritmo stressante e alucinante da vida moderna. A pressão, os horários, as tensões no trabalho e, por vezes, em casa e as responsabilidades que se acumulam contribuem, invariavelmente, para o desenvolvimento de problemas de saúde graves, nomeadamente o enfarte do miocárdio que, só na Europa, mata 77 mil pessoas todos os anos e 1 em cada 3 afetados não consegue sobreviver a um ataque.
O que é, pois, um enfarte? Esta patologia surge na sequência de outras que se vão instalando, como é o caso da aterosclerose – a gradual inflamação e obstrução das veias que redunda, geralmente, num enfarte, ou seja, na obstrução total e grave de uma veia ou artéria, impedindo a condução do oxigénio até ao coração e, consequentemente, matando-o. Todavia, o enfarte pode ocorrer numa zona circunscrita do coração, de tal forma que não chega a produzir sintomas; nestes casos é designado de enfarte silente.

Os sintomas normalmente descritos pelos sobreviventes de um ataque cardíaco incluem dor, que pode oscilar entre o leve e o forte e que se estende do peito até às costas e suores frios, enjoos e vómitos, ansiedade e dificuldade na respiração. Aquando do início de qualquer destes sintomas, o paciente deverá dirigir-se de imediato a um hospital, pois a celeridade no atendimento médico poderá fazer a diferença entre a vida e a morte.

E que fazer para evitar chegar-se a uma situação tão grave? Poderão fazer-se exames médicos regulares, principalmente a partir dos 40 anos; deve fazer-se exercício físico regular e controlar o peso; a alimentação deve ser rica em fibras e em ácidos gordos ómega 3 e pobre em gorduras animais, açúcar ou sal; em caso de deteção de diabetes e hipertensão, as mesmas devem ser controladas; o álcool excessivo e o tabaco deverão ser evitados, mas deve tomar-se um copo de vinho tinto por dia; na esfera laboral, deve-se fazer aquilo de que se gosta e aproveitar todos os momentos livres para descansar, passear ou praticar exercício físico; manter uma relação estável com alguém e, claro, descansar o número de horas suficientes por dia (entre 7 a 8 horas).

Todos estes conselhos são imprescindíveis para que a sua saúde sorria, juntamente com o seu coração que, ao ser bem tratado, o presenteará com uma vida mais longa e mais saudável, logo, mais feliz!

Isabel Rodrigues

Título: Ataque cardiaco - reduza as hipóteses

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 2

646 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    13-09-2012 às 18:01:14

    para evitar o ataque cardíaco durante o Inverno (quando o sangue está mais denso) deve beber meio copo de sumo de arando, pois tem muitos antioxidantes, o que ajuda a combater o stress dos vasos sanguíneos. óleo de linhaça com 4 gotas de stévia (um adoçante) também é óptimo. para quem não sabe a aspirina é fantástico para diminuir a a densidade do sangue. por fim, recomendo ainda a salsa.

    ¬ Responder

Comentários - Ataque cardiaco - reduza as hipóteses

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios