Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > As Crianças e a Sexualidade

As Crianças e a Sexualidade

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 2
Comentários: 1
As Crianças e a Sexualidade

Que as crianças são a maior parte das vezes seres extraordinários e surpreendentes, não é novidade para ninguém. No entanto quando se junta na mesma frase crianças e sexualidade, podemos ficar assustados.

Quantos de nós já não ficou envergonhado com alguma situação ou até mesmo questão colocada por uma criança?

A sexualidade faz parte da nossa vida desde sempre e quanto mais for tabu, mais curiosidade desperta. Perguntas e incógnitas sobre a sexualidade ocorrem nas crianças que todos sabemos, são verdadeiras esponjas insaciáveis de conhecimento comum e social.

Mas se a sexualidade desperta tanta curiosidade e é tantas vezes motivo de vergonha, como abordar o tema sexualidade nas crianças?

Se é adulto estará bem informado (pelo menos é o que se espera perante tantas desmitificações e tantas fontes a que pode recorrer). O ponto mais importante quando uma criança lhe fizer uma pergunta de cariz sexual é responder. É simples, mas pode ter uns desvios e não ser em linha reta.

As perguntas básicas devem ser respondidas de forma básica. À partida, uma pergunta simples será saciada com uma resposta simples. Estando estancada a curiosidade momentânea, não precisa de dar informações a mais. No entanto prepare-se pois surgirão novas perguntas.

Esclarecer a criança é o fundamental e sempre de forma adequada. Se a pergunta for de onde nasceu, nada como responder que foi no hospital pela barriga da mãe. Aproveite nesta altura e diga que foi um momento feliz e de imensa satisfação. Mas nem tudo são perguntas. Existem muitos atos que podem causar incómodo nos pais.

Por volta dos 3 anos as crianças descobrem e têm noção da comparação entre o seu corpo e o dos seus amigos. Olham para o seu e comparam. O maior choque poderá ser o de comparação entre sexos opostos. Num balneário isto acontece com frequência. Nada de pânicos. Explique ao seu filho as verdadeiras diferenças entre meninos e meninas. Por esta altura as crianças têm o hábito de mexer nos seus órgãos. A melhor forma de lidar com isto é distraí-los com outra coisa. Ralhetes por causa disso são absurdos e criam barreiras que não deve construir.

Por volta dos 5 / 6 anos as crianças olham com mais pormenor para os outros. Notam mais as diferenças mesmo dentro do mesmo sexo. Mais perguntas irão surgir e os banhos com os pais, sendo adultos são propícios a uma imensidão de dúvidas. Esclareça-as sempre com a verdade e com simplicidade. Deixe que seja a criança a levar a conversa, mesmo que as informações venham da sua parte.

Não se choque e não julgue que existe nas crianças uma carga ou conotação erótica. Estes estereótipos estão na cabeça dos adultos. As crianças são exploradores e nós, enquanto guias do caminho que eles querem descobrir, temos não só o dever mas também a obrigação de os encaminhar para que a descoberta seja a mais saudável (física e emocional) possível.


Carla Horta

Título: As Crianças e a Sexualidade

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

611 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Sofia NunesSofia Nunes

    16-09-2012 às 15:05:34

    Deparando-me com o tema do seu artigo, não pude deixar de me lembrar das conjecturas de Freud acerca da sexualidade infantil. Afinal, ainda que o pai da agora moribunda psicanálise estive errado na maioria das suas teorias, estava correto quando defendia que as crianças também conhecem a sexualidade. Quais os contornos dessa sexualidade é, julgo, um assunto ainda pouco explorado em termos científicos. De certa forma, permanece um assunto tabu entre especialistas do comportamento.

    ¬ Responder

Comentários - As Crianças e a Sexualidade

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

10 motivos para você fazer um cruzeiro

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Viagens
10 motivos para você fazer um cruzeiro\"Rua
Vai chegando o final do ano e começa a bater aquela vontade de viajar, de ir descansar longe da correria do dia-a-dia, sem se estressar, a dica é que não há nada mais prático e relaxante do que fazer um cruzeiro, sabe por quê?

1. Você pode contratar o serviço parcelado, em muitas agências de viagem; assim começa a pagar agora e provavelmente já estará mais da metade pago na ocasião da viagem;

2. Relaxar em lugar calmo, com todas as comodidades à bordo, garçons, camareiro, equipe de animação, entre outros;

3. Geralmente o pacote já vem com comida e bebida liberados, o que quer dizer que você se delicia e não se preocupa com quanto vai gastar e onde vai comer.

4. Como o navio atraca em vários portos, dá um tempinho para conhecer vários lugares bacanas e tirar muitas fotos nos pontos turísticos. Dependendo da parada, você até consegue alugar um kit de mergulho e dar uma olhada no fundo do mar.

5. A diversidade cultural costuma ser muita e você acaba conhecendo pessoas e costumes de outros países;

6. Para não ir achando que as horas à bordo do navio são entediantes, vale ressaltar que há inúmeras atividades fornecidas pela tripulação responsável, o que inclui brincadeiras, atividades físicas em grupo, dança, sorteios e muita música.

7. Para aqueles que apreciam jogos de azar, o navio tem um cassino que é um encanto mesmo para quem não joga.
8. Outra atração impressionante é a danceteria, aberta todas as noites, com músicas de variados estilos, e bebidas liberadas com o bar no mesmo ambiente;

9. Já se preferir lagartear ao sol dentro do navio costuma ter espaço para o banho de sol e com piscinas grandes e também jacúzis para você se sentir em um verdadeiro spa.

10. Não menos importante, os navios contam com um teatro que costuma impressionar os passageiros, com um elenco digno de grandes palcos, e histórias incríveis.


Então, se você ainda não teve essa incrível experiência, vale a pena se programar aí com a família, e aventurar no mar, colecionar um misto de emoções, lembrancinhas e milhares de fotos. Com certeza será uma experiência inesquecível e você vai acabar querendo fazer mais vezes!

Pesquisar mais textos:

Clarissa Reinoco Machado

Título:10 motivos para você fazer um cruzeiro

Autor:Clarissa Reinoco Machado(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios