Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Aprenda a combater a obesidade

Aprenda a combater a obesidade

Categoria: Saúde
Visitas: 2
Comentários: 1
Aprenda a combater a obesidade

A obesidade é um mal cada vez mais disseminado; de tal modo que, muitas vezes, já não se lhe presta a devida atenção e, ou os cuidados não são tidos em conta, ou se encetam medidas drásticas para perder peso. Está-se diante de uma doença, ao contrário do que muita gente pensa. E não afecta somente a saúde física, mas também a mental, por questões de imagem e de inevitáveis limitações que o excesso de peso aporta. Há jovens obesos que, depois de darem dois passos, arfam tanto que mais parecem os avós…! Já para não dizer que não conseguem conter dentro da roupa a adiposidade abdominal, o que deve ser tudo menos confortável.

A questão é que o indivíduo esteja apto a separar a componente emocional da nutricional, procurando sentir-se amado e valorizado, independentemente do seu peso. Pode, inclusive, recorrer ao humor, respondendo a quem lhe mencionar as dimensões corporais que se trata de uns quilos a mais de boa pessoa. A auto-estima não deve ficar sequer beliscada pelas características do corpo! Por outro lado, é preciso dar início a um regime alimentar equilibrado e não a dietas malucas que pouco ou nenhum resultado apresentam no médio e longo prazos.

Um pequeno-almoço saudável é uma excelente forma de começar o dia. Um iogurte com uma peça de fruta e um pão integral torrado e guarnecido com azeite ou peito de peru e tomate pode ser um dos muitos menus possíveis. Se a primeira refeição do dia contiver proteínas, a fome não ataca ao longo da manhã.

Convém que os biscoitos, doces, batatas fritas e outras tentações deixem de estar sempre à mão para ir roendo. É saudável merendar a meio da manhã e da tarde, mas recorrendo a iogurtes magros, leite, sumos de fruta naturais, bolachas tipo Maria ou integrais, pão integral com acompanhamento pouco rico em gorduras e açúcares.

Os almoços e jantares, de preferência em casa, devem começar com uma sopa de legumes (ou uma peça de fruta antes, se o apetite for desmesurado), porque além das vitaminas e minerais ingeridos, preenche-se um espaço do estômago onde já não caberá grande quantidade do segundo prato, tendencialmente muito mais calórico. As saladas também não devem faltar.

Por outro lado, há que pôr de parte o sedentarismo. Os especialistas aconselham um mínimo de 30 minutos de exercício físico (moderado) por dia. Existem actividades desportivas no exterior, nem que seja uma caminhada com familiares ou amigos, que, fazendo bem ao organismo, também divertem e ajudam a reforçar os laços entre as pessoas, o que reduz o stress e a frustração, que motivam tanta gente a refugiar-se na comida.

Evite petiscar enquanto vê televisão: é a melhor maneira de comer impulsivamente! Da mesma forma, nunca utilize os alimentos como recompensa ou castigo por algo que fez ou não foi capaz de realizar. Foque-se nas suas qualidades e aptidões e não obceque com o seu peso, a fim de precaver distúrbios alimentares, como a anorexia ou a bulimia.

Desfrute dos alimentos saudáveis e do exercício, dando o exemplo aos mais pequenos, e siga as recomendações de um profissional de nutrição, se for caso disso.



Maria Bijóias

Título: Aprenda a combater a obesidade

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

670 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • ok, excelente suas dicasok, excelente suas dicas

    25-08-2011 às 18:59:45

    tenho uma amiga, que engordou 17k em 02 anos, quero ajudá-la a emagrecer, ela não tem tempo para academia, passa dia todo trabalho e anoite faz curso.

    ¬ Responder

Comentários - Aprenda a combater a obesidade

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios