Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > A Desidratação Nos Bebés

A Desidratação Nos Bebés

Categoria: Saúde
A Desidratação Nos Bebés

Apesar de muitas vezes se achar que devido á alimentação líquida dos bebés que os riscos de uma desidratação são quase impossíveis, a realidade é que a fragilidade dos bebés nos pregam graves partidas.

A desidratação acontece com mais frequência na altura do Verão, onde os picos de calor causam alguns dissabores, dos mais pequenos aos mais adultos.

A água é imprescindível para o organismo, e se viver sem comer durante uns dias é algo que não é transcendente, viver sem água é impossível.

Mas no meio de toda esta conversa de desidratação, como podemos verificar se um bebé está a ficar desidratado? Os sinais são óbvios se prestar alguma atenção. Começa exactamente por uma grande irritabilidade e respiração agitada, mas na eventualidade de a estes factores se associarem a protestação, olhos húmidos, pele seca, mucosas secas (o interior da boca por exemplo) e a fontanela abatida, o mais indicado é dirigir-se ao hospital mais próximo ou ao centro de saúde da área de residência.

A alimentação á base de líquidos, como a sopinha, os sumos e o próprio leite, podem de alguma forma oferecer aos bebés uma certa quantidade de água, mas como beber água nunca fez mal a ninguém, o melhor mesmo é insistir em dar de beber água ao seu bebé.

Sabendo que a água não é toda igual, o melhor é dar-lhe, pelo menos até aos 18 meses de vida, água engarrafada. Em alternativa pode dar-lhe água fervida, ou seja, água da torneira fervida durante 10 minutos e depois deixá-la arrefecer. Como o controlo da qualidade de água pode não ser segura em determinadas zonas, é melhor prevenir do que remediar.

Os alimentos com sal, como saberá também absorvem a água do organismo. Assim, o ideal será colocar ainda menos sal na comida do bebé se se registarem temperaturas altas, como nas tardes de verão.

O mote está dado. Água, água, água. Nunca é demais e é de todos os existentes, o alimento mais saudável de todos.

Nos dias de muito calor e para evitar desidratações por motivos vários, aqui vão mais algumas dúvidas:

- Molhe o corpinho e a cabeça do bebé a cada 2 horas;

- Deixe-o com pouca roupinha;

- Deixe-o beber a água que ele quiser e insista para que beba com abundância;

- Não o deixe ficar perto do sol ou de locais com muito calor. O interior das casas é por vezes o ideal e passeios só de manhãzinha ou ao final da tarde;

Previna-se para desidratações. Saiba que em Portugal existem casos de morte por este motivo.


Carla Horta

Título: A Desidratação Nos Bebés

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

771 

Imagem por: peasap

Comentários - A Desidratação Nos Bebés

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Ler próximo texto...

Tema: Beleza
Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente\"Rua
Com a chegada do verão, os cuidados com a pele precisam ser intensificados. É claro que, independente da estação, os cuidados com a saúde e beleza são fundamentais. Mas, no verão, alguns problemas de pele, principalmente da face, tornam-se mais frequentes e, com isso, surgem algumas preocupações. A boa notícia é que, a maior parte dessas preocupações podem ser amenizadas ou até mesmo solucionadas com dicas caseiras de cuidado com a pele.

Logo, certos cuidados como o uso regular de bloqueador solar é importantíssimo, não só para evitar manchas no rosto e no corpo, como também, para evitar doenças graves como o temido câncer de pele. Por isso, a boa hidratação, a limpeza correta da face e o uso de cremes faciais com proteção contra os raios ultravioletas UVA e UVB não podem ser menosprezados.

Outro detalhe relevante é a escolha da alimentação. Para ter uma pele saudável e bonita é preciso evitar o uso de certos alimentos. Sabe-se que os conservantes, corantes e similares, que estão sempre presentes nos alimentos industrializados provocam alergias e outros problemas. Essas substâncias podem fazer surgir ou intensificar doenças como o melasma, aquelas manchas escuras na face. E, essas manchas são sensíveis ao calor do sol e, dependendo da pele, o tratamento exige bastante tempo e recursos financeiros para cuidados e acompanhamento dermatológico.

Mas, você pode preparar em casa uma loção para limpar a pele, reduzir ou até mesmo remover essas manchas escuras. Você vai precisar de um pêssego maduro, um pouco de hidratante facial e uma bisnaga de Bepantol, que é um creme com vitamina A.

Dicas para preparar seu creme removedor de manchas na pele:

Primeiramente, faça o creme de pêssego: é só bater no Mix o pêssego com um pouquinho de água. Para facilitar, amasse o pêssego com uma colher antes de bater no Mix. Depois, peneire a massa de pêssego para o creme ficar mais homogêneo. Em seguida, misture a terça parte da bisnaga de Bepantol ao pêssego com uma colher, preferencialmente de madeira ou de plástico. Com um algodão e com movimentos suaves, aplique a loção no rosto e deixe agir por 40 minutos. Depois lave com água abundante. Evite o uso de esfoliante porque a pele ficará muito sensível. Essa loção pode ser usada até três vezes na semana. Não use sobras de creme.

Pesquisar mais textos:

Zilma Silva

Título:Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Autor:Zilma Silva(todos os textos)

Imagem por: peasap

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios