Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > VIDA QUOTIDIANA

VIDA QUOTIDIANA

Categoria: Outros
Comentários: 2
VIDA QUOTIDIANA

Gostaria de apresentar aos leitores uma sequencia de artigos que serão publicados sobre a vida quotidiana dos brasileiros.

Uma seleção de artigos que tem por finalidade apresentar e partilhar com diversos leitores a vida quotidiana no Brasil.

A principio nós iremos atentar a esta primeira publicação que é na verdade um resumo de todos os demais artigos a serem publicados.

Falar de quotidiano precisamos primeiro saber o que seria isso.
Quotidiano é aquilo que se faz todos os dias, ou seja, aquilo que é rotina de todos os dias, por exemplo, trabalhar seria quotidiano, frequentar uma escola e aí por diante.

Então nestes artigos vamos partilhar o quotidiano da vida brasileira, e por mais que seja difícil descrever o quotidiano de todo o Brasil iremos partilhar diversas situações quotidianas.

Realidades distintas por todo território brasileiro de vidas quotidiana podemos encontrar e seja quais forem elas, podemos definir que em sua maioria fazem com que nós brasileiros cresçamos a cada dia diante de situações difíceis.

A vida no Brasil para muitos brasileiros é a realidade de sofrimento e luta diária em busca de um Brasil melhor, um país de realidades distintas de governo que ainda não atende as realidades do povo brasileiro.

A vida de cada brasileiro tem suas próprias realidades, e enfrenta-las é desafio diário para muitos. Desigualdade social é a realidade do Brasil que vivemos atualmente o crescimento do Brasil tem sido percebido mais ainda é muito pouco diante do que ainda precisa mudar para que cada brasileiro possa ter uma vida digna e justa.
O quotidiano para o brasileiro é uma realidade muitas vezes de sofrimento e luta, tentando diariamente buscar uma vida melhor.

Os artigos que proponho publicar não são somente para partilhar as dificuldades brasileiras mais com a finalidade de partilhar que apesar do quotidiano brasileiro ser difícil existi solução.

Sempre teremos uma vida quotidiana, mais podemos mudar a realidade ao qual enfrentamos hoje e passar a desfrutar uma realidade do quotidiano ao qual possamos nos orgulhar.

Realidades como baixos salários, transporte coletivo, falta de saneamento básico são alguns dos próximos artigos que serão publicados e detalharei cada um a realidade do Brasil. Conhecer nosso quotidiano é conhecer nosso dia-a-dia, conhecer aquilo que estamos acostumados a viver todos os dias.
Partilhar esta realidade com todos os leitores é o mesmo que partilhar a rotina de vida que o Brasil enfrenta.

Podemos viver realidades as quais todos brasileiros conhecem, mais superar as realidade do quotidiano ao qual enfrentamos é um desafio coletinho no qual cada brasileiro tem seu papel e sua responsabilidade, mesmo que ao olhar de muitos seja impossível ao olhos de uma nação tão imensa quanto o nosso Brasil o impossível pode ser alcançado.


Rodrigo Junio Ferreira

Título: VIDA QUOTIDIANA

Autor: Rodrigo Junio Ferreira (todos os textos)

Visitas: 0

778 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    18-08-2014 às 06:09:43

    Os brasileiros lutam muito pelo que querem, mas o sistema não ajuda muito para ter um crescimento contínuo. Geralmente, quem mais sofre mesmo são os pobres, os menos favorecidos. Há sérios problemas no Brasil em questões que já deveriam ter sido vencidos, mas tudo é lento nesse país.

    ¬ Responder
  • Frank Oddermayer

    19-06-2013 às 07:28:55

    O pior inimigo do povo brasileiro é a demagogia sem sentido, como é o caso da disseminação nas escolas e faculdades do preconceito ideológico que impede a implantação do Ensino Universitário Público Pago. A maioria dos países desenvolvidos adotou este modelo, muito melhor.

    A gratuidade indiscriminada favorece os que podem pagar, que utilizam boas escolas de base para que seus filhos estudem de graça nas universidades públicas, onde os professores ganham várias vezes mais que os do ensino fundamental e médio.

    Os pobres estudam em escolas de base públicas, em boa parte ruins, e trabalham para pagar o ensino superior em faculdade particular de segunda linha, limitando-os no mercado competitivo.

    Quem pode, que pague e contribua para que outro estude; quem não pode, que receba bolsa reembolsável e pague quando puder. Nos países que adotaram este modelo, as desigualdades sociais diminuiram muito, pelo simples fato de que os recursos para investimentos para a multiplicação das vagas são muito maiores.

    Nos EUA, todo ano formam-se 18 milhões de alunos de curso superior, ante pouco mais de 1,5 milhão de alunos no Brasil. Isso porque temos de contar com as faculdades privadas que geram mais vagas que o Estado. Só que elas se proliferaram às custas de quem sofre muito para pagar. Até a China já adotou o modelo anglo-americano, em 1998.

    Porém, enquanto no Brasil tivermos ensino universitário público com a gratuidade indiscriminada, corporativismo; com baixos salários no ensino de base, sem valorizar o mérito de alunos e professores, seremos eternamente um País do Futuro.

    RESUMO
    1) A gratuidade não tornou mais eqüitativa a educação superior, que se manteve como privilégio das camadas médias e altas da população;
    2) o aporte adicional de recursos para a Universidade com a cobrança de mensalidades permite melhorar a qualidade dos serviços acadêmicos que, de outra forma, custariam pouco ou nada, mas também teriam reduzido valor para seus adquirentes;

    3) o financiamento da instituição por parte do indivíduo criará uma situação de competição entre as Universidades, que repercutirá favoravelmente sobre a qualidade;

    4) o aporte adicional de recursos oriundos de quem pode pagar gera um aporte adicional proporcional de vagas gratuitas para quem não pode arcar com esses encargos;

    5) para os defensores do argumento do mérito, o contra-argumento é que só cabe quando o diploma estiver de posse dos formandos. O que os candidatos precisam é de igualdade de oportunidades;

    6) não é possível financiar os estudos dos pobres com dinheiro dos ricos através dos subsídios de escolas particulares.

    7) Se o ensino superior gratuito absorve quase a metade de todos os recursos públicos da nação que são direcionados para a matéria educacional, favorecendo apenas quem poderia contribuir financeiramente, como esperar bom-senso dos homens públicos da nação que possuem o poder de resolver as gravíssimas questões sociais que nos assola?

    8) Se não há um maior alargamento na quantidade de professores universitários para universalizar e melhorar a qualidade dos ensinos básico e médio, como resolver o grave problema da educação no Brasil e, por tabela, as diferenças regionais?

    ¬ Responder

Comentários - VIDA QUOTIDIANA

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios