Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Origem do cristianismo

Origem do cristianismo

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 2
Comentários: 1
Origem do cristianismo

Roma conquistou todo o Mediterrânio oriental, incluindo a região da Judeia, onde,viviam os judeus ou hebreus.

Este povo distinguia-se dos outros, que habitavam o Império romano por ter já uma religião monoteísta e por aguardar a vinda de um rei, que seria o Messias.
Com efeito, os judeus esperavam que este novo rei, conduziria o seu povo à justiça e grandeza, derrotando os inimigos que os dominava.

Vivia-se na época de Octávio Augusto, quando há 2000 anos, nasceu na cidade de Belém, na provincia da Judeia, uma criança que terá recebido o nome de Yeshua. Em virtude da sua adaptação ao latim, chamaram-lhe Jesus, cujo nacimento é simbólicamente comemorado no dia 25 de dezembro. Esta é uma data que marca uma festividade na nossa sociedade, o Natal.
Jesus terá, então, vivido com os seus pais Maria e José, na Galileia.

Tudo o que se conhece sobre Jesus foi através dos Evangelhos, onde são descritos alguns epiisódios da sua vida.

Deles se destacam os seus ensinamentos e muitos milagres que terá efetuado.

Na verdade, Jesus é-nos apresentado pelos Evangelhos como o filho de Deus, o Cristo, gerado pelo Espírito Santo, na jovem Virgem Maria. Foi sempre educado de acordo com as regras da religião judaica, e aos 30 anos iniciou a pregação , cujas palavras estão escritas nos Evangelhos e na oração que ensinou aos apóstolos.

Os seus ensinamentos contêm as mensagens seguintes: crença num só Deus, todo poderoso, que ama a humanidade, amor a Deus e respeito pela sua palavra, amor ao próximo como a Deus, igualdade das pessoas perante Deus, sem diferença de raça ou riqueza, perdão ao próximo pelas ofensas sofridas, generosidade e desapego pelos bens materiais, ressureiçao e vida eterna para os que o amam.O que aconteceu naquela época, é que muitos ouviram os seus ensinamentos e assistiram aos milagres, aceitando Jesus, sentiram-se desiludidos por ele não combater os romanos e ter afirmado que os homens que seguissem os seus conselhos, eram iguais perante DEUS.

Jesus criticou a autoridade religiosa judaica e estas conspiraram contra ele.

Com efeito, perante esta contestação condenaram-no, apelando ao gocvernador romano da Judeia, chamado Põncio Pilatos, para este executar a sua pena.

Tal fato veio a acontecer, tendo Jesus sido cricificado em Jerusalém.

Os ensinamentos ficaram registados para sempre n livro Sagrado da Bíblia, lida ainda por milhões de pessoas no mundo.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Origem do cristianismo

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 2

631 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Ivani Medina

    17-07-2014 às 18:06:22

    Eis um assunto que me fascina. Cheguei até a escrever um livro a respeito enfocando as causas políticas para tal surgimento. E não foi Constantino, como muitos foram levados a pensar. Quando ele nasceu o cristianismo contava com com século e meio de existência ou mais. Convido-os a visitarem a página do meu livro
    https://www.facebook.com/aorigemdocristianismoemreflexao?ref_type=bookmark
    Abraço a atodos e muito obrigado.

    ¬ Responder

Comentários - Origem do cristianismo

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios