Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > O Passado Sexual Influencia?

O Passado Sexual Influencia?

Categoria: Outros
Visitas: 4
Comentários: 8
O Passado Sexual Influencia?

Os tempos são outros, comparados com os de outros tempos. A verdade é que o que julgávamos normal há uns anos atrás, é hoje coisa fora de moda. Dentro deste leque de coisas, encontra-se naturalmente o sexo.

Ultrapassámos, enquanto sociedade os preconceitos, tabus e vergonhas relativamente ao sexo, e se assistimos, tão fogosamente à transformação que o “Big Brother” trouxe às nossas vidas, estamos prontos para ultrapassar muitas outras coisas.

Este programa televisivo, mostrou aos mais jovens que a sua atitude era comum, mas mostrou principalmente aos mais velhos quais as atitudes normais da camada mais jovem da altura. Os comportamentos adquiridos numa sedução, num flirt e naturalmente no sexo.

As vidas dos concorrentes foram expostas e nunca mais voltaram a ser as mesmas, puro e simplesmente porque toda a gente com que se cruzasse lhes conhecia os gostos e as atitudes descontraídas de quem vive fechado numa casa. Esta ideia leva-nos a uma outra. Como serão as relações de amor destes concorrentes depois da saída de um concurso? Influenciará o passado da pessoa que vamos tendo ao nosso lado?

Um passado influencia em qualquer relação, mais não seja porque somos feitos dele, ou seja, se o nosso passado tivesse sido diferente, a nossa presença no presente era sem dúvida diferente. Quanto a isto não restam dúvidas.

Se em outros tempos as mulheres casavam virgens e imaculadas e se assim não fosse a vergonha era mote de conversa, hoje em dia uma mulher ter mais do que um parceiro sexual é perfeitamente normal e diga-se, saudável.

Os homens queriam-se másculos e altivos, e hoje, nada como um homem arranjado e cuidado.

As diferenças na influência começam exactamente por aqui. Pela forma como se apresentam. Ninguém quer uma relação com alguém que tem um passado pesado e que mesmo com o passar do tempo, carregue cruzes e fantasmas, mas alguém sem passado também é enfadonho.

Naturalmente que nenhum homem quer manter uma relação com alguém que seja conhecida sexualmente pelo bairro onde mora. O passado sexual influencia, e isso é certo, e se não acontece numa fase inicial, vai acontecer mais dia, menos dia.

Alguém experiente será alguém à partida que sabe o que quer da vida e isso trás algumas vantagens ao sexo. O passado influência, mas será de forma positiva ou negativa? Julgo que a resposta está na própria pergunta. Que tipo de passado tem?


Carla Horta

Título: O Passado Sexual Influencia?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 4

772 

Imagem por: ginnerobot

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 8 )    recentes

  • SophiaSophia

    26-05-2014 às 05:39:53

    O passado sexual influencia sobremaneira numa relação. A pessoa que teve vários parceiros, certamente, conviverá com lembranças em sua mente por anos. O cérebro possui um espaço que é chamado de "amígdala", é ele que registra nossas fortes emoções sentidas e deixa gravado como se as novas sensações não mais causasse prazer. Por isso, muitos desses praticantes sexuais sofrem por não terem mais prazer e não saber gerar prazer ao seu companheiro!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJorge

    24-07-2012 às 10:13:35

    Falo enquanto homem. Não quero para mim uma mulher que já tenha namorado meio mundo e que tenha se deitado com ele. Mas e se ela gostar de mim e me for fiel para sempre? Quantas vezes acontece serem as mais santas e sem passado complicado a meter o pé em ramo verde? Ás vezes o que parece não é.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMiriam

    23-07-2012 às 12:17:23

    Tudo isto passa muito por cada um de nós. Claro que já não se vive numa sociedade em que as mulheres casam virgens e em que os homens podem procurar outras fora de casa. Isto era o normal à 40 anos atrás. As coisas estão diferentes. Mas aqui vou ter de concordar com a Katrina. Não podemos permitir que a sociedade mande e desmande na nossa vida. Nós temos relações, sejam sexuais ou não, com quem quisermos. Temos (e concordo com ela mais uma vez) é de ter cuidado na forma como nos expomos para que o passado sexual, a influenciar, não seja de forma desastrosa.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoKatrina

    23-07-2012 às 12:17:04

    “Imagine uma fechadura que é aberta por uma unica chave em relação a uma fechadura que se abre a qualquer chave. Qual portão se sente mais seguro?” – Pergunto eu agora – E quantas fechaduras é que essa chave já abriu? O número de chaves ou de fechaduras pouco interessa. Interessa sim como as coisas são feitas. O que se tem de ter cuidado é na forma como se faz a coisa. Eu se tenho vários namorados ao longo da vida não tenho de dar contas a ninguém, mas claro não posso ferir suscetibilidades. Com descrição e sem escândalo eu quero lá saber se foram 10 chaves ou 20 fechaduras. Isto parece-me conversa de homem que julga que a mulher só pode conhecer um e que ele pode conhecer muitas porque é homem. Muitas vezes julgamentos fáceis em telhados de vidro.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla

    19-07-2012 às 13:02:50

    Boa tarde Sr. Pedro,
    Quando no texto se falou no Big Brother, não no sentido de se ensinar alguma coisa boa ou má. Foi no sentido de mostrar que este programa mostrou coisas em direto aos quais nós enquanto sociedade não estávamos habituados a ver, mas que de facto sempre existiram (naturalmente não eram era expostas). O que se quer dizer no texto é se passado uma exposição destas, as pessoas conseguem levar uma vida normal, ou se a exposição leva a relações falhadas ou a consequências idênticas. O passado sexual influencia, claro que sim. Ninguém quer casar e constituir família com alguém que já é conhecida por uma grande exposição sexual. O mesmo acontece com s homens. As mulheres de hoje que queiram uma relação séria, vão ou não acreditar no chamado pinga-amor lá da rua?

    ¬ Responder
  • pedropedro

    16-01-2011 às 05:06:29

    Que me desculpen quem assiste este lixo de programa chamado BBB. Não sou moralista e nem machista, mas todo mundo sabe, que a intenção deste lixo que passa na globo e de manipular uma sociedade sem cultura e mostrar ao povo um monte de idiótas que nada servem como habito, sem contar que as mulheres são selecionadas para depois servir de objeto em filmes pornos etc...Dizer que bbb ensina algo sobre sexo é uma absurda loucura.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoaninha

    16-07-2012 às 13:16:04

    Alguém aqui disse que o bbb ensina alguma coisa de sexo? me parece que o pedro leu ao contrario. antes de dar sugestão sobre moralidade, lê como deve se.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoEugenio

    28-03-2010 às 16:58:45

    Carla Horta, Boa tarde!
    Imagine uma fechadura que é aberta por uma unica chave em relação a uma fechadura que se abre a qualquer chave. Qual portão se sente mais seguro?
    Um abraço,
    Tenho 57 anos

    ¬ Responder

Comentários - O Passado Sexual Influencia?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: ginnerobot

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios