Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > O mistério do Zumbido de Taos

O mistério do Zumbido de Taos

Categoria: Outros
O mistério do Zumbido de Taos

Ocorrem, por todo o mundo, fenómenos inexplicáveis ou que são, pelo menos, difíceis de explicar à luz da ciência e do senso comum do ser humano.

Um desses fenómenos, que permanece sem explicação oficial até à data, é o Zumbido de Taos (Taos Hum, em inglês).
É assim designado, pois consiste num som de baixa frequência, semelhante a um motor a diesel a trabalhar ao longe ou um eletrodoméstico em funcionamento – um frigorífico antigo, por exemplo. Este som tem procedência ignorada e é ouvido por cerca de 2% da população de Taos, uma localidade norte-americana situada no estado do Novo México.

As primeiras queixas registadas oficialmente surgiram em 1991, quando alguns habitantes de Taos afirmaram ouvir em horários específicos ou ininterruptamente um ruído incomodativo, semelhante a um zumbido ou um murmúrio prolongado. As pessoas afetadas indicavam que, por exemplo, estando dentro de casa, o zumbido se tornava mais intenso e que, ao sair a porta, este se apaziguava, ou vice-versa.

Após estes relatos intrigantes, outros começaram a surgir noutros locais do planeta, como o Reino Unido (Bristol), Nova Zelândia (Auckland), Japão, Canadá e alguns locais no Norte da Europa.
Foram efetuados testes auditivos, para despistar eventuais problemas do ouvido interno, mas até hoje, não deram resultados conclusivos. Os «hummers» (pessoas afetadas pelo som de origem misteriosa) são todos de meia-idade, incluindo igualmente homens e mulheres, na mesma proporção. Muitas das pessoas atormentadas por este som infinito acabam por desenvolver sintomas de stress, ansiedade extrema, depressões, exaustão, culminando em suicídio. Estima-se que o período que um «hummer» consegue suportar o ruído se situe entre os 5 a 10 anos de vida. A medicina não conseguiu ainda ajudar estes pacientes e nem mesmo a colocação de tampões auditivos resolveu o problema.

Muitas hipóteses, racionais ou não, foram colocadas, envolvendo transmissões rádio secretas, naves alienígenas, abduções, atividade vulcânica, entre outros. A ciência promete não deixar cair o caso em esquecimento, mas o que é facto é que permanece o mistério: serão estes sons inexistentes e apenas gerados nos ouvidos dos queixosos? Serão, pelo contrário, provocados por uma fonte específica e, como tal, passíveis de localização e posterior anulação para alívio das pessoas que os ouvem? A procura por uma resposta continua.


Isabel Rodrigues

Título: O mistério do Zumbido de Taos

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

0 

Comentários - O mistério do Zumbido de Taos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os 10 melhores queijos holandeses

Ler próximo texto...

Tema: Alimentação
Os 10 melhores queijos holandeses\"Rua
Os holandeses são conhecidos como “cabeças de queijo”. A partir daí, podemos notar e concluir que não são apenas amantes de queijo, mas também grandes produtores.
O queijo está presente na Holanda há milhares de anos, desde os tempos de Júlio César, que ficou encantado com os queijos que encontrou no local. Desde então, os queijos holandeses dividem espaço com as flores como símbolo da cultura da Holanda, gerando a maior parte do combustível econômico do país.

Os holandeses fabricam 650 milhões de quilos de queijo por ano, exportando dois terços desse volume para outros países. São os maiores exportadores de queijo do mundo.
Além disso, cada cidadão da Holanda come por ano, em média, 15 quilos de queijo.

Conheça os 10 melhores tipos de queijos holandeses:

1- Queijo Gouda
O queijo recebe o nome da cidade onde é produzido e é responsável por dois terços de toda a produção de queijos da Holanda. É o mais famoso e copiado no mundo.
Trata-se de um queijo macio e cremoso, em formato circular, com os famosos furinhos no meio. Pode-se encontrar variações no tempero, como especiarias e ervas finas. Possui um nível elevado de gordura de 48%, mas que garante o sabor único, úmido e macio do queijo. É considerado um dos melhores queijos do mundo.

2- Queijo Edam
É facilmente reconhecido por possuir no seu interior a coloração amarelo claro e camadas vermelhas ou alaranjadas nas partes mais externas. Possui um sabor picante e é mais seco se comparado com o tipo Gouda. Por esses motivos, possui menos gordura, 40%.

3- Queijo Leiden
Possui menor teor de gordura em comparação com os anteriores por se tratar de leite coado na fabricação do queijo. É mais firme e robusto, com consistência mais rígida. Pode conter especiarias em seu interior. Possui maturação mais prolongada e é prensado, o que o torna mais firme. Além de conter pimenta cominho na preparação da sua massa, dando um sabor mais do que especial ao queijo.

4- Queijo Maasdammer
Queijo com sabor de nozes fabricado na cidade de Maasdam. Também possui os famosos buracos no seu interior e um sabor peculiar e distinto. Possui estrutura firme, consistente, devido a sua cura precoce, de aproximadamente quatro semanas.

5- Queijo Cablanca
Esse queijo de cabra é classificado de duas maneiras: um tipo é fresco e mole, mais suave e cremoso; o outro é semiduro e curado, semelhante ao aspecto dos queijos gouda.
Os primeiros possuem sabor agradável e leve, por serem mais frescos. Enquanto os segundos possuem sabor mais forte e cítrico.

6- Queijo Boerenkaas

Queijo feito essencialmente de forma artesanal, o que o torna um queijo único e exclusivo, além de mais caro que os demais. Pelo menos metade do leite utilizado na fabricação desse queijo deve ser originário de vacas que são criadas na própria fazenda produtora. Além disso, o restante do leite utilizado não pode ser proveniente de mais do que duas fazendas diferentes e próximas ao local original de produção do queijo.

7- Queijo Defumado
Esse tipo de queijo é um pouco diferente dos demais. É fabricado e praticamente finalizado, após isso, é derretido e novamente prensado em formato de embutidos. É geralmente vendido por fatia, em formato de linguiça.

8- Queijo de cravo da Frísia
É um queijo preparado de leite desnatado na região da Frísia.
Além do cominho, leva na fabricação da sua massa pitadas de cravo. Isso garante a esse queijo um sabor forte, seco e rústico. Sua consistência é firme.



9- Queijo Parrano
É um queijo de vaca que possui um sabor que combina com doces aromas.
É um queijo feito nos moldes dos queijos italianos, parecido com a textura do parmesão. Por isso mesmo, é bastante usado na gastronomia italiana.

10 – Queijo Graskaas

Esse queijo é especial pois é feito a partir do primeiro leite produzido pelas vacas após retornarem da pastagem, depois de passarem o inverno trancadas nos celeiros.

Pesquisar mais textos:

Filipe Mixa

Título:Os 10 melhores queijos holandeses

Autor:Filipe Mixa(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios