Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > O dia dos Mortos

O dia dos Mortos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
O dia dos Mortos

O culto ao dia dos mortos é um festa celebrada no México, um país onde alegria e religiosidade se misturam. É a maior manifestação festiva dos mexicanos. É um ritual declarado como patrimônio histórico da humanidade pela Unesco e celebra a vida e a morte durante três dias consecutivos. Em algumas comunidades dos Estados Unidos onde há um grande número de mexicanos também se celebra o dia dos mortos.

Ocorre no dia 1º de novembro e envolve principalmente a gastronomia, além do artesanato voltado para temas fúnebres. Apesar do clima de luto todos se divertem de várias maneiras. O povo costuma fazer versos ridicularizando personagens da política, das artes e das ciências, onde a morte dialoga com personagens vivos. São as chamadas calaveritas. É uma festa de manifesstações culturais e folclóricas. Existem também manifestações de arte, como jogos e brinquedos funerários.




Os mexicanos costumam preparar altares com oferendas como imagens religiosas, objetos queridos da pessoa morta, comidas de diversos tipos, bebidas como mezcal e tequila, doces, frutas, velas e incensos. Acreditam assim que irão agradar ao morto que volta à casa neste dia.

A gastronomia é um caso á parte; os pratos são especialmente feitos para essa festa; temos como demonstração as caveirinhas de açúcar e o pão de morto, que assume diferentes formas, como figuras redondas ou formas de crânio. Costumam também preparar os pratos que eram os preferidos de seus entes queridos.

A origem dessa festa remonta a um passado distante. Na cultura mesoamericana no México antigo a morte era tida como um processo de passagem da vida para outra dimensão. Tinha, portanto, uma grande importância nas cerimônias religiosas desses povos.

Essas cerimônias se originaram a 3000 anos antes de Cristo. Era comum nos rituais religiosos exibir crânios como troféus e como símbolo de renascimento.
Os indígenas faziam homenagens aos mortos durante todo o mês de agosto, que era o nono mês do calendário solar asteca. Isso ocorria antes da chegada dos colonizadores espanhóis. Estes tentaram convencer os indígenas ao catolicismo; mudaram a data da comemoração para 1º de novembro, onde se comemora também o dia de todos os Santos.

Nos dias atuais, a festa exibe uma mescla de manifestações de várias culturas, de vários povos, que não só a cultura mesoamericana, como era originalmente, a exemplo vestígios de festas como a do Dia das Bruxas. Originalidade à parte, constitui uma maravilha de manifestação popular.


Delene Aparecida Rodrigues

Título: O dia dos Mortos

Autor: Delene Aparecida Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

665 

Comentários - O dia dos Mortos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios