Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Não tenha medo de Raios!

Não tenha medo de Raios!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 2
Não tenha medo de Raios!

Ouvindo trovões, uma dona de casa apressou-se para ordenhar sua vaca antes que chovesse. Mal tinha começado quando viu um clarão bem perto, acompanhado de um estrondo. A vaca fugiu, e a senhora, já em pé, sentiu alívio porque foi poupada. Mas notou a falta dos saltos dos seus sapatos! Escapou de entrar na estatística das pessoas fulminadas por raios. Segundo a Wikipédia, caem no Brasil anualmente 50 milhões dessas descargas elétricas. Do espaço, os astronautas observam de noite nosso planeta enfeitado com milhares de faíscas.

Quando eu era criança sentia o maior medo de trovões, raios, relâmpagos. Isso me deixava nervosa e saia correndo para os braços de minha mãe porque achava que aquilo podia me fazer muito mal. Em Jó 37:3 diz assim: Ele solta os seus relâmpagos por baixo de toda a extensão do céu. Em muitos relatos da vida do Rei Davi, ele menciona esses fenômenos, em meio a lutas, medos, temporais e mesmo assim, ele louvava a Deus por todas essas coisas. Quem sabe quantos de nossos maus dias servem para fins que Deus tem em vista? Não devemos perguntar porquê? e sim para quê?

É importante reconhecer que tantos os raios, físicos e espirituais, vem de Deus. A bíblia menciona que as manifestações do tempo fazem parte dos propósitos divinos. Não sabemos o que ela quer transmitir, mas certamente Ele sabe muito bem o que quer nos ensinar com isso. Da próxima vez em que acontecer algo como uma tempestade em sua vida, não pergunte o por quê que isso está acontecendo, mas para quê ele servirá em minha vida. Essa é a chave para descobrir seus planos e propósitos.

Não tenha medo de relâmpagos, mas também previna-se. Quando aparecer uma forte trovoada, raios e muitos relâmpagos não fique debaixo de uma árvore e não ande em um lugar aberto enquanto troveja. Não ligue o telefone e não abra uma torneira, procure um abrigo seguro e louve a Deus por essa maravilha da natureza que Ele criou. Faz parte de tudo o que criou para o nosso bem, foi pensando em nós. Confie Nele tanto nos dias maus como em dias bons.

Adriana Santos

Título: Não tenha medo de Raios!

Autor: Adriana Santos (todos os textos)

Visitas: 0

798 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • ANNE EVELIN MENDES

    20-10-2013 às 00:03:35

    MORRO DE MEDO DE RAIOS E TROVOES,SEMPRE QUANDO COMEÇA A CHOVER,,FICO COMMUITO MEDO,E NAS NOITES NAO DURMO NADA COM OS BARULHOS DE TROVOES,E TAO RUIM ESSA SENSAÇAO ,ESE MEDO,,,MAIS AGRADEÇO MUITO A DEUS PELA CHUVA SEI QUE ISSO FAS PARTE DA NATURESA,,,

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    22-09-2012 às 20:53:10

    Lembro-me desses fatos quando criança, sentia muito medo e quando trovoava, corria para os braços de mamãe. Isso me dava segurança e conforto. Assim mesmo podemos recorrer a Deus, em meio as lutas e dificuldades, nos tempos maus e bons, podemos nos achegar a Ele. Isso irá fazer toda a diferença em seu dia a dia. Vamos nos prevenir contra esses raios!

    ¬ Responder

Comentários - Não tenha medo de Raios!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Superstições Náuticas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Barcos
Superstições Náuticas\"Rua
Todos temos as nossas manias e superstições. Não que se trate de comportamentos compulsivos, mas a realidade é que mesmo para quem diz que não liga nenhuma a estas coisas, as superstições acompanham-nos.

Passar por baixo de uma escada, deixar a tesoura, uma porta de um armário ou uma gaveta aberta ou até deixar os sapatos em posição oposta ao correcto, são das superstições mais comuns. As Sextas-feiras 13 também criam alguma confusão a muita gente, mas muitos são os que já festejam e brincam com a data.

Somos assim mesmo, supersticiosos, uns mais do que outros, mas é uma essência que carregamos, mesmo que de forma inconsciente.

Existem no entanto profissões que carregam mitos mais assustadores do que outros, e por exemplos muitos actores não entram em palco sem mandar um “miminho” uns aos outros.

Caso de superstição de marinheiro é dos mais sérios e se julga que se trata só de casos vistos em filmes de piratas, desengane-se. Os marinheiros dos dias de hoje carregam superstições tão carregadas de emoção quanto os de outros tempos.

Umas mais caricatas do que outras, as superstições contam histórias e truques. Por exemplo, contra tempestades, muitos marinheiros colam uma moeda no mastro dos navios.

Tal como fazem os actores, desejar boa sorte a um marinheiro antes de embarcar, também não é boa ideia. Os miminhos dados antes de entrar em palco também servem para o efeito.

Dar um novo nome a um barco é uma péssima ideia para um marinheiro. Dizem que muitos há que não navegam em barcos rebaptizados.

Lembra-se que os piratas de outros tempos utilizavam brincos? Pois isto faz parte de uma superstição. Dizem que os brincos evitam que se afoguem.

Entrar com um pé direito na embarcação é sinal de bons ventos. Tal como acontece com muitos de nós, os marinheiros também não gostam de entrar de pé esquerdo.

Já desde remotos tempos se dia que assobiar traz tempestades. Ora aqui está um mote dos marinheiros, pelo que se assobiar numa embarcação, arrisca-se a ter chatices com o marinheiro.

Verdades ou mentiras, as superstições existem e se manter os seus próprios mitos acalma um marinheiro, então que assim seja. Venham as superstições náuticas que cá estamos para as ouvir.

Já agora uma curiosidade ainda maior. Dizem que se tocar a gola de um marinheiro passará a ter sorte. Será verdade ou foi um marinheiro que inventou?

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:Superstições Náuticas

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 06:39:27

    Não acredito em superstições de forma alguma.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios