Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > De encontro ao Tratado de Tordesilhas

De encontro ao Tratado de Tordesilhas

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
De encontro ao Tratado de Tordesilhas

Na primeira viagem às Antilhas, Cristóvão Colombo contou com o apoio dos Reis Católicos, após um período de grande indecisão. Foi difícil angariar uma tripulação para a sua expedição com três caravelas: a Pinta, comandada por Martin Alonzo Pinzón, a Niña por Vicente Yañes Pinzón, e a Santa Maria por Colombo. A 3 de agosto de 1492, Colombo largou rumo às Canárias, onde chegou dia 9 de agosto. A 16 de setembro alcançou o Mar dos Saragaços. A 12 de outubro, atingiu, finalmente, São Salvador. A 16 de janeiro de 1493, chegou a Lisboa, onde foi muito bem acolhido pelo monarca português, D. João II, deixando este bem claro que aquelas terras lhe pertenciam. A 15 de março, estava em Sevilha, e rumou de encontro aos Reis Católicos, que estavam em Barcelona. ~

Em 25 de outubro de 1493, Cristóvão Colombo iniciou a segunda expedição às Antilhas. Saiu de Cadiz, agora com 17 navios. Levou consigo os primeiros colonizadores escolhidos por D. Leonor de Castela e por D. Fernando de Aragão. A 17 de outubro deixaram as Canárias com destino a La Navidad, ao encontro do forte construído por Colombo. Contudo, encontraram novas ilhas, nomeadamente, Guadalupe, e só depois chegaram a La Navidad, onde se confrontaram com o forte destruído.

Outra figura importante que contribuiu para a realização das expedições foi o seu irmão Bartolomeu Colombo. Este foi na viagem de Bartolomeu Dias ao Índico. Ele e Cristóvão Colombo insistiram com o monarca português para a realização da viagem. D. João II, seguro que o caminho para a Índia fazia-se pelo Cabo da Boa Esperança, não se interessou pelo projeto dos irmãos Colombo. Resolveram apresentar o seu projeto ao monarca inglês e os Reis Católicos. Bartolomeu foi a Londres, onde não teve apoio integral e depois foi para França. Em Castela, Cristóvão tinha mais sorte.

A 3 de maio, o Papa Alexandre VI expediu uma bula papal (Inter Coetera), concedendo aos monarcas espanhóis as terras a Ocidente. Mais tarde, sai outra (Eximiae Deuotionis), confirmando os direitos espanhóis.

A fase final das negociações deu-se com o Tratado de Tordesilhas, onde a paz entre Portugal e Castela ficou assegurada, vindo a ser confirmada mais tarde por D. Manuel ao casar com a infanta D. Isabel e, mais tarde, com a infanta D. Maria.



Daniela Vicente

Título: De encontro ao Tratado de Tordesilhas

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 0

614 

Comentários - De encontro ao Tratado de Tordesilhas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios