Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Bullying

Bullying

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 3
Bullying

O bullying é um grave problema que existe nas nossas escolas hoje. No entanto, o bullying tem sido sempre um problema ao longo do tempo. As principais diferenças entre o bullying de hoje e o do passado é a natureza do bullying e a violência que ocorre no rescaldo. O Cyberbullying está a tornar-se uma forma popular e mais destrutiva do que o bullying tradicional. Mais crianças hoje estão a trazer armas para a escola para se vingar de outros.

Atualmente, não só se está intimidado sendo uma criança, mas também como um adulto. A resposta para a questão do bullying cabe a todos nós, especialmente as vítimas dele. Eu não estou a sugerir que as vítimas de bullying são responsáveis ​​por bullying. Pelo contrário, o que eu estou a sugerir é que as vítimas de bullying têm o poder em si para pensar, comportar e reagir de maneira a limitar ou eliminar o bullying.

Como uma sociedade, nós gastamos muito da nossa energia a identificar e a punir o agressor e deixamos de dispender tempo suficiente para capacitar as vítimas de bullying.

Deveríamos gastar mais energia nas coisas que podemos controlar, em vez de as coisas que têm pouco ou nenhum controlo. Precisamos ensinar às crianças o poder que eles já possuem.
Normalmente, provocadores e vítimas partilham a mesma característica - a baixa autoestima. Depende apenas de se interiorizar ou exteriorizar os sentimentos, pois é isto que vai determinar quem se vai tornar um tirano ou uma vítima de bullying. Normalmente, as situações e eventos negativos na vida da criança podem desencadear uma baixa autoestima.

O exteriorizar sentimentos pode causar que algumas crianças se tornem valentões e tentem controlar o seu ambiente para compensar a falta de controlo em relação à sua família. Por exemplo, se os pais de uma criança estão a divorciar-se e a criança está muito abalada com o divórcio, ele ou ela pode sentir-se impotente na sua capacidade de manter os seus pais juntos. Como resultado, a criança pode atirar a sua raiva sobre os outros para fins de procura de controlo para compensar a sua falta de controlo sobre o divórcio iminente dos seus pais.

Como seres humanos, o nosso comportamento, pensamentos e sentimentos nunca são ditados ou controlados por terceiros, a menos que permitamos que isso ocorra. Manipular a forma de pensar pode alterar a forma como nos sentimos. Nós todos temos a capacidade de tomar posse e controlo sobre os nossos pensamentos. Nós, entretanto, temos o controlo limitado ou nenhum sobre eventos específicos, situações e sobre o comportamento dos outros. Às vezes tentamos controlar eventos, situações e outros, mas torna-se frustrante quando as tentativas falham.

É importante lembrar que a violência física geralmente ocorre após uma interação verbal negativa. A violência geralmente é provocada e raramente não provocada. Portanto, para evitar a violência, o conflito pode e deve ser neutralizado durante a troca verbal. É por isso que as palavras e a linguagem corporal são tão significativas e prejudiciais para o resultado do bullying.

Os tiroteios mais recentes nas escolas sugerem que os atiradores foram intimidados pelos seus colegas de turma. O bullying posteriormente provocou a violência escolar.

Os pais devem ser cautelosos ao ensinar os seus filhos a ignorar as intimidações. O problema é que ignorar o valentão vai irritá-lo e provocar uma situação ainda mais tensa.

Os pais devem ser cautelosos ao ensinar os seus filhos a denunciar o bullying a um adulto. Os pais devem incentivar os filhos, numa primeira tentativa, a resolver o bullying por conta própria. Se os seus filhos forem mal sucedidos a resolver esses problemas por conta própria, eles devem ser encorajados a denunciar o bullying.

Se os filhos automaticamente denunciarem o bullying sem tentar acalmar a situação por conta própria, eles vão ser perseguidos e rotulados, o que irá encorajar mais o bullying.

É muito fácil sentir pena e simpatia para com as vítimas de bullying. No entanto, seria mais útil para a vítima se formos mais empáticos com as suas necessidades, capacitando-os para difundir o bullying por conta própria.

Como resultado, a sua capacidade de neutralizar o bullying acabaria por elevar o seu nível de auto-estima.


Ruben Duarte

Título: Bullying

Autor: Ruben Duarte (todos os textos)

Visitas: 0

609 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    18-08-2014 às 04:54:04

    Aprendi que só é bullying quando é algo corriqueiro, que ocorre todo dia, com maior frequência. Tem que saber lidar com isso, e a pessoa que recebe as piadinhas deve tomar providências quanto a isso. Se de menor, comunicar logo a alguma autoridade. Sempre é bom ficar atento com as mudanças no comportamento do filho.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãomaria clara

    22-05-2013 às 07:53:26

    vamos ajudar quen presisa
    eu nao gosto de ver pessoas
    sofrendo bullying

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãomaria clara

    16-05-2013 às 08:19:12

    eu nunca fui vitima do bullying a minha amiga e
    o nome dela e alice ela tem 9 anos e sofre bullying na escola

    ¬ Responder

Comentários - Bullying

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Beleza
Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente\"Rua
Com a chegada do verão, os cuidados com a pele precisam ser intensificados. É claro que, independente da estação, os cuidados com a saúde e beleza são fundamentais. Mas, no verão, alguns problemas de pele, principalmente da face, tornam-se mais frequentes e, com isso, surgem algumas preocupações. A boa notícia é que, a maior parte dessas preocupações podem ser amenizadas ou até mesmo solucionadas com dicas caseiras de cuidado com a pele.

Logo, certos cuidados como o uso regular de bloqueador solar é importantíssimo, não só para evitar manchas no rosto e no corpo, como também, para evitar doenças graves como o temido câncer de pele. Por isso, a boa hidratação, a limpeza correta da face e o uso de cremes faciais com proteção contra os raios ultravioletas UVA e UVB não podem ser menosprezados.

Outro detalhe relevante é a escolha da alimentação. Para ter uma pele saudável e bonita é preciso evitar o uso de certos alimentos. Sabe-se que os conservantes, corantes e similares, que estão sempre presentes nos alimentos industrializados provocam alergias e outros problemas. Essas substâncias podem fazer surgir ou intensificar doenças como o melasma, aquelas manchas escuras na face. E, essas manchas são sensíveis ao calor do sol e, dependendo da pele, o tratamento exige bastante tempo e recursos financeiros para cuidados e acompanhamento dermatológico.

Mas, você pode preparar em casa uma loção para limpar a pele, reduzir ou até mesmo remover essas manchas escuras. Você vai precisar de um pêssego maduro, um pouco de hidratante facial e uma bisnaga de Bepantol, que é um creme com vitamina A.

Dicas para preparar seu creme removedor de manchas na pele:

Primeiramente, faça o creme de pêssego: é só bater no Mix o pêssego com um pouquinho de água. Para facilitar, amasse o pêssego com uma colher antes de bater no Mix. Depois, peneire a massa de pêssego para o creme ficar mais homogêneo. Em seguida, misture a terça parte da bisnaga de Bepantol ao pêssego com uma colher, preferencialmente de madeira ou de plástico. Com um algodão e com movimentos suaves, aplique a loção no rosto e deixe agir por 40 minutos. Depois lave com água abundante. Evite o uso de esfoliante porque a pele ficará muito sensível. Essa loção pode ser usada até três vezes na semana. Não use sobras de creme.

Pesquisar mais textos:

Zilma Silva

Título:Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Autor:Zilma Silva(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios