Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Benefícios da meditação na gravidez

Benefícios da meditação na gravidez

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 1
Benefícios da meditação na gravidez

A gravidez, período da vida da mulher naturalmente auspicioso, pode trazer muitas alegrias, mas também momentos de enorme ansiedade para a mulher que, durante todos aqueles meses de espera, se debate com inúmeras interrogações relacionadas com diversos aspetos, nomeadamente com a saúde do bebé, com a hora do parto e com a dor associada ao mesmo. Todas estas questões são facilmente ultrapassáveis e efetivamente respondidas através de momentos dedicados à descontração mental, ou de meditação.

Diversos estudos levados a cabo por especialistas comprovam que a prática da meditação por mulheres grávidas diminui a presença de hormonas prejudiciais no corpo como a adrenalina, o cortisol e o ácido lático, torna a tensão arterial mais regular, suaviza a respiração e os batimentos cardíacos e atenua as insónias. O nível de hormonas consideradas essenciais para o desenvolvimento saudável da gravidez (DHEA e melatonina) cresce de forma assinalável e as grávidas afirmam sentirem-se melhor consigo próprias e com as transformações ocorridas no seu corpo. O risco de pré-eclampsia diminui significativamente e o número de cesarianas cai de forma substancial.

Perante tantos benefícios evidentes, parece fácil começar um exercício, mas, para tal, vai necessitar de, pelo menos, 10 minutos (depois pode aumentar até 30) só seus para relaxar convenientemente e poder embarcar na viagem da imaginação. Para tal, deve procurar um espaço onde não possa ser interrompida ou incomodada, como o seu quarto ou uma simples mesa ou recanto. Aí deve dispor alguns dos seus objetos preferidos, como pedaços de tecido de cores vibrantes e sugestivas, fotografias de pessoas que lhe são particularmente queridas, folhas ou pedrinhas que tenha recolhido durante uma viagem especial e, desta forma, compor um cantinho só seu que lhe desperte a imaginação e a faça viajar interiormente por tempos e espaços plenos de significado e recordações felizes. Pode também optar por imaginar situações em que converse com pessoas mais velhas, por exemplo, uma anciã índia que lhe responderá a todas as questões que lhe colocar. Paralelamente, poderá efetuar simples exercícios de respiração, tentando diminuir a frequência da respiração e, consequentemente, as batidas cardíacas. Pode comunicar com o seu filho e transmitir-lhe carinho e segurança (e a si também) através da pronúncia de frases simples como «A gravidez é natural e saudável.», «O meu filho sabe quando nascer.», «O meu corpo está preparado para fazer nascer o meu filho.», «Não há nada a temer.», «É seguro para mim ter o meu bebé.».

Espraie a mente e ofereça-se momentos de irrepetível beleza e tranquilidade.

Isabel Rodrigues

Título: Benefícios da meditação na gravidez

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 1

660 

Comentários - Benefícios da meditação na gravidez

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios