Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > As máscaras das pessoas

As máscaras das pessoas

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 84
As máscaras das pessoas

Hoje em dia as pessoas usam muitas máscaras, tantas que às vezes é difícil distinguir a máscara,da verdadeira pessoa. Por vezes é mesmo muito difícil distinguir uma da outra.

Desde sempre que o ser humano se disfarçou por inúmeros motivos. E, usou máscara para encobrir tudo, como por exemplo ostentar riqueza e ser pobre, casamento perfeito, e ter amantes, mostrar religiosidade e cometer crimes, e outras como a pedofilia, em pessoas amáveis, abuso sexual, ou roubo, em pessoas que ninguém imaginaria.

Com efeito, as máscaras que hoje se usam são cada vez mais sofisticadas, embora mais descaradas. São no próprio local de trabalho, na rua, nos hospitais, nos bancos, etc.

Se lermos os jornais diários, elas estão lá bem presentes e retratadas, e pode mesmo dizer-se que já quase nem ficamos espantados porque elas estão em toda a parte e em todos.

Especialmente em que tem acesso ao poder e dinheiro. Estes usam-nas sempre para camuflar o crime. No entanto elas têm sido descobertas e ainda há muitas para descobrir.

Em face de tal realidade mascarada e camuflada, já quase nem se distingue o bem do mal. Ou seja, o bem de hoje é o mal do passado, dos tempos onde, quem estava á frente, devia dar o exemplo. Hoje não se dá exemplo nenhum, apenas para o roubo descarado, abusos de toda a ordem, inclusive da parte da igreja. Essa está mesmo à frente, da pedofilia e da ostentação do dinheiro.

Contudo, não são os criminosos que vão parar a cadeia pelas suas máscaras descaradas. Como para estes tudo é legal, há quem pague por eles. Ou seja, os que nada têm e que nem ficam impunes, como eles, os criminosos de cara destapada.

Além destas máscaras ostensivas, ainda há outras, como as usadas na estética, que transforma rostos feios em bonitos,das sociedades secretas, dos clubes particulares, onde tudo se faz,etc,. Podia pois, enumerar-se um sem número de máscaras muito usuais na sociedade atual, em todo o mundo.

O problema é que já quase nem se distinguem, pois elas estão presentes em todos os locais e em toda a parte. Parece que o ser humano se disfarçou e já nem é ele próprio, pois o que interessa não é o ser, mas o parecer "ser".

É esta a nova realidade mundial, onde nós pensamos que estamos em face de uma pessoa e depois descobrimos que estamos com outra.

O pior é que o exemplo é dado por quem está á frente de tudo, o que devia contribuir para formar verdadeiros cidadãos, que preservassem valores que contribuíssem para o bem-estar do homem e do mundo.

Contráriamente está-se a formar verdadeiros artistas na arte de fazer o mal, sem saber quais são os verdadeiros valores para uma sociedade mais justa, equilibrada e feliz.

Ao invés predomina já o seu oposto, pois em vez da sua evolução assistimos á degradação de tudo o que o Homem teria direito, à sua paz e liberdade.Em vez disso predomina e escravidão moral e a pobreza das coisas mais prementes de uma sociedade.
E, todos contribuem para isso!


Teresa Maria Batista Gil

Título: As máscaras das pessoas

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 84

795 

Comentários - As máscaras das pessoas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios