Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > As amantes dos Reis: de D. Miguel I a D. Manuel II

As amantes dos Reis: de D. Miguel I a D. Manuel II

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 38
Comentários: 4
As amantes dos Reis: de D. Miguel I a D. Manuel II

D. Miguel destacou uma amante na sua vida, D. Francisca Vadre. Foi enquadrada na corte de D. Adelaide, esposa de D. Miguel, mas esta nunca deu a entender que sabia. Em 1852, nasceu a filha, a infanta Maria das Neves, e no ano seguinte, nasceu o seu descendente, D. Miguel.
D. Pedro IV não teve amantes, até porque faleceu precocemente. No seu curto casamento, não foi infiel, pois amava a sua esposa, D. Estefânia, que morreu pouco tempo depois de terem casado.

D. Luís I, após o nascimento do infante D. Afonso, recomeçou as suas aventuras pelo leito feminino. Em 1869, encontramos referência a Marina Mora, com quem teve um filho, Pedro Luís António Pretti. D. Luís teve várias amantes descaradas, que andavam atrás do seu dinheiro. Destaca-se Rosa Damaceno das suas amantes, aparecendo a alusão a esta a partir de 1886. Era atriz no teatro D. Maria II.

Também D. Carlos usufrui da fama de adorar estar na presença do sexo feminino. Quando ia para Cascais de férias, ia todos os dias para a Boca do Inferno, onde ficava à conversa com as donzelas e madames. Das suas aventuras, conhecem-se a condessa de Paraty, a viúva de César Viana de Lima e a condessa da Guarda. Das muitas piadas que se fazia na altura sobre a monarquia portuguesa, destacamos uma:

«Do imperador, de quem diz que é filho,
Tem retrato na sala
Mas da p… que o pariu
Não tem retrato nem fala!»

D. Manuel, como filho de D. Carlos, não podia deixar de ser um aventureiro. Em 1909, conheceu a atriz e bailarina Gaby Deslys (Maria-Elise Gabrielle Caire), em Paris, com quem teve uma relação duradoura, que foi pública. Nasceu em Marselha, a 4 de novembro de 1881 e faleceu no mesmo lugar em 1919. D. Amélia não gostava nada desta relação e tinha medo que D. Manuel tivesse intenções de ter uma vida amorosa tão intensa como a do pai. Em 1913, casou com a sua prima, D. Augusta Vitória. Esta, mesmo em exílio, intitulou-se Rainha de Portugal. Não se sabe se teve alguma amante durante o seu casamento, mas muito provavelmente não.


Daniela Vicente

Título: As amantes dos Reis: de D. Miguel I a D. Manuel II

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 38

738 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Gabriel Soares

    16-12-2014 às 19:02:48

    Como assim Pedro IV, não foi infiel? Mas ele tinha se casado primeiramente com Dona Maria Leopoldina quando era conhecido como Dom Pedro I do Brasil, por que isso é tão errado?

    ¬ Responder
  • Rafaela CoronelRafaela

    18-08-2014 às 05:42:20

    Adorei o texto sobre as amantes dos reis. Não tá muito diferente de hoje com essa época...srrsrs

    ¬ Responder
  • Maria De Nogueira

    08-02-2014 às 16:36:09

    Nunca li tantas asneiras, mentiras e imprecisões.
    Onde é que se licenciou em insidias? A primeira filha de D. Miguel nasceu em 1832, no tempo do cerco, quando solteiro. Foi criada por uma aia portuguesa. Depois deste acontecimento não lhe foram conhecidas nem atribuídas amantes. Escreve ainda que D. Pedro não teve amantes???
    Só filhos fora do casamento teve 18. Cuide da sua cultura e não acredite em tudo o que lê na internet. Comece por «Domitila de Castro Canto e Melo» e depois dedique-se ao tema com maior responsabilidade pelo que escreve. Boa sorte

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãojuca

    11-07-2014 às 23:28:33

    muito obrigado pelo seu esclarecimento

    ¬ Responder

Comentários - As amantes dos Reis: de D. Miguel I a D. Manuel II

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios