Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A vida nos desertos

A vida nos desertos

Categoria: Outros
A vida nos desertos

Os desertos são lugares realmente fascinantes e cobrem cerca de um quinto da superfície da Terra.

O mais antigo deserto é o do Nabibe, que se localiza no sul da Àfrica. Na verdade é considerado o maior e já poderá estar seco há um milhão de anos.

Este porêm chega ao mar ao longo da costa dos Esqueletos, que deve o seu nome aos navios encalhados da costa.

A sul deste deserto fica a zona proibida, Sperrgebiet, que tem o seu acesso muito restrito, para impedir os caçadores de diamantes, vasculharem as dunas da costa e as pedras preciosas.
O Nabib é um deserto muito quente, cujas temperaturas são de 40 graus centígrados, embora haja também desertos frios.

È o exemplo do continente da Antártida, sem dúvida o maior deserto da Terra.
De entre os maiores desertos estão ainda incluídos o vasto deserto do Sara em África, com correntes atmosféricas que obrigam o ar a descer, com quedas de chuva.

Porêm, tanto o Nabib como o Atacama são desertos costeiros, que ficam próximo de Benguela e do Peru, respetivamente.

A maior parte da sua humidade vem das neblinas do desserto, que são formadas com a condensação do ar quente com o frio.

Os climas e a vida selvagem dos desertos varia muito de uns para outros e as temperaturas nalguns podem atingir 49 graus durante o dia e menos de 18 graus, á noite.

Os animais mamíferos que aí vivem costumam procurar comida durante o dia e as plantas típicas são os arbustos baixos com folhas coriáceas.

Em certos desertos, especialmente na América, as temperaturas não sobem tanto, e aí abundam outras plantas como as Larrea Tridentata.

As paisagens dos desertos são contudo, degradadas por veículos todo o terreno, perfurações e minas e as suas temperaturas ameaçam a vida selvagem que está habituada ao seu habitat.
Ultimamente o número de fogos e a seca dos poços de água aumentou devido á alteração do clima e da ação nefasta do homem.

A natureza dos desertos não é a mesma, pois alguns podem ser rochosos, oásis, lagos salgados ou planaltos.

Na realidade nem só de dunas se faz um deserto mas há também os lagos salgados secos, oásis, wadis e muito mais.

Para quem gosta de viajar para os desertos deve hidratar-se com água, procurar sombras, água fazer uma fogueira à noite ou fazer sinais com ela aos aviões. Isto para se salvar nele, é evidente!


Pedro gil Ferreira

Título: A vida nos desertos

Autor: Pedro gil Ferreira (todos os textos)

Visitas: 0

651 

Comentários - A vida nos desertos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Manutenção Automovel

Ler próximo texto...

Tema: Automóveis
Manutenção Automovel\"Rua
Faça você mesmo a revisão do seu automóvel e poupe dinheiro em oficinas. Primeiro verifique com a ajuda de outra pessoa a iluminação exterior. Uma pessoa fica no interior do carro e liga as luzes, verifique á frente os mínimos, os médios, os máximos e os piscas. Depois atrás verifique os mínimos os stop a marcha atrás e o farol de nevoeiro.

A seguir verifique a iluminação do interior do veículo e do painel de instrumentos e a afinação do travão de mão.

Agora está na hora de verificar os filtros de ar, gasóleo e habitáculo. Dependendo da utilização eles podem fazer em média 40.00km, se estiverem sujos substitua-os por novos.

A seguir vem a mudança do óleo este em geral pode-se retirar pelo bujão de vazamento do cárter, convém substituir a anilha e o filtro de óleo. O óleo novo deve respeitar as especificações do fabricante, verificar no livro de manual de utilizador do veículo os litros de óleo do motor. Meter o óleo novo pelo bucal superior do motor com a ajuda de um funil, o nível do óleo não pode ultrapassar o máximo. Se não sabe a quantidade de óleo deite 4 litros e depois verifique o nível pela vareta de verificação de nível e vá deitando até chegar ao nível certo.

Agora é preciso verificar as pastilhas de travões, hoje em dia como quase todos os veículos têm jantes especiais consegue verificar sem desmontar as rodas. Substituir se necessário as pastilhas, ao desmontar repare como desmonta para depois voltar a montar tudo de novo. Por fim verifique a pressão dos pneus com um manómetro, a pressão indicada varia de carro pra carro se não sabe a pressão indicada ponha 2.2bar que é em média a pressão que todos utilizam.

Convém dizer que qualquer material que precise basta procurar numa loja de peças auto próxima de si ou então encomendar via net pois existem vários sites especializados em peças e materiais de manutenção auto. Vai ver que não custa nada se eu aprendi você também pode aprender e além disso fica a conhecer melhor o seu carro.

Com isto tudo pode poupar em média 200€ por cada revisão.
Obrigado e até a próxima.

Outros textos do autor:
Manutenção Automovel

Pesquisar mais textos:

Vendas Online

Título:Manutenção Automovel

Autor:Vendas Online(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 04:55:10

    Há inúmeros benefícios para fazer a manutenção do automóvel, pois isso garante melhor preservação do veículo e se prolonga o uso por muitos e muitos anos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios