Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > Como sobreviver a um dia na estrada

Como sobreviver a um dia na estrada

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Música
Como sobreviver a um dia na estrada

O teu corpo terá que entranhar-se no carro. Entrarás lá dentro, literalmente, enquanto no rádio as ondas do micro áudio, aquele aparelho que te custou uma pipa de massa, saem repetidamente para entrarem dentro da tua vontade.

A ignição é puramente mental, a tecnologia está de tal maneira avançada que deixou de se utilizar qualquer chave para desvendar segredos ou apenas abrir qualquer coisa.

Sim, o mundo está diferente, a chave é simplesmente entenderes que o teu corpo tem de estar ligado ao desejo, à tua busca incessante pela felicidade, que nunca encontras.




Os filhos da noite deixaram as suas camas frias e amores perdidos para se entranharem nas estradas, refúgio da loucura do ser humano, sempre tão normal e tão idiota que se esquece que o espírito sem substância não tem gozo, seja ela feita de carne e osso ou de avantajadas convulsões vulcânicas. Sim, lava ardente a sair da montanha a ferver que depois de percorrer um caminho de imparável destruição repousará no horizonte, para sempre.

E então, entras no carro, já velho, e pensas que governas o mundo que ninguém te deixa desfrutar como deve ser. O corpo leva o seu tempo a ligar-se à máquina e a existência depende disso para conseguir distrair a mãe natureza. Depois de ligado, já podes fechar os olhos e até sonhar com aqueles velhos tempos em que as coisas eram feitas com gozo, em que era normal falhar e até pagar por isso, com a própria vida. Algo anormal pensares assim, porque não pretendo que fundas o metal com a carne e depois extraias prazer dessa união perversa.

Vais então para a estrada, enquanto as ondas sonoras do micro áudio te levam a outra dimensão, em que a crise é um modo mental de estar, com consequências nefastas para a carteira, um objeto sempre devastador quando vazio. Sentes esse vazio e passas a andar numa estrada movimentada, com serpentes venenosas com nariz a desviarem-se de tubarões com duas pernas, todos ao volante, despejando frustrações em cima de vidas que apenas vivem os seus cinco sentidos da forma mais simples possível. E apesar do perigo, consegues fugir ao acidente, às estatísticas da loucura e voltas ao teu mundo.

A viagem demora sempre o mesmo tempo, as filas não existem, deixaram de apitar e a paisagem é aquilo que tu queres que seja e consegues vibrar, viver uma vida numa simples ligação proporcionada por ondas sonoras que te atacam diretamente a vontade.


António Borges

Título: Como sobreviver a um dia na estrada

Autor: António Borges (todos os textos)

Visitas: 0

602 

Comentários - Como sobreviver a um dia na estrada

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Secretária em vidro

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Mobiliário
Secretária em vidro\"Rua
A maior parte das casas tem um escritório para fazer os trabalhos relativos Á profissão ou outros. È uma divisão extremamente necessária para as pessoas se recolherem a trabalhar. Por isso o escritório deve ser um local com conforto e agradável. O ambiente torna-se extremamente importante para o recolhimento necessário e a concentração que certos trabalhos exigem. Se não se tiver no local de trabalho tem de construir-se em casa.

Em todas as profissões é útil ter uma secretária para colocar um computador portátil. Livros e outros acessórios. É uma peça de mobiliário que não se dispensa de forma nenhuma. Desde sempre que foi indispensável na escola, no escritório, na empresa. A sua funcionalidade é como a do computador que praticamente não se dispensa. Para onde se vá leva-se o computador portátil a servir de complemento.

No que diz respeito à secretária ela exige um bom material e design bonito. E de facto há secretárias muito belas desde o seu modelo ao material e design. Por exemplo uma secretária em vidro fica muito bem num escritório amplo de uma vivenda ou numa empresa particular bem decorada. Pode colocar-se também num pequeno escritório de um apartamento ou numa sala especial e decorada a gosto. Há quem prefira ter uma secretária num espaço pequeno especificamente para trabalho. Deste modo concentra-se mais nele e não pensa no que tem para fazer em casa. Ou seja, dá mais prioridade ao que eventualmente tenha que fazer numa secretária. Para além de ajudar a decorar e embelezar o espaço onde se coloca dá um certo ar de charme e gramou num ambiente. Se este for decorado com objectos bonitos de decoração e uma estante para livros dá um ar mais intelectual ao ambiente. Deste modo mais propício para o recolhimento.

Não é por acaso que muita gente prefere o seu escritório para passar as horas que dispõe no seu quotidiano ou fins – de - semana. É um local propício a pensar mais nos projectos, no trabalho e nos encargos da vida. Deste modo cada divisão da casa tem uma funcionalidade diferente e um ar distinto dos restantes.

Não quer dizer que uma secretária em vidro não fique adaptada noutro local que não seja para o trabalho de estudantes ou outros, ela pode ainda adaptar-se para embelezar ou harmonizar espaços que estejam por preencher numa casa maior ou outro local. Sem dúvida que a secretária em vidro não vai deixar mal nenhum espaço onde se coloque.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Secretária em vidro

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    20-04-2014 às 15:52:38

    Fantástico texto! A Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios