Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Poesias/ Poemas de Hoje

Poesias/ Poemas de Hoje

Categoria: Literatura
Poesias/ Poemas de Hoje

Por Mais Que[...]

Por mais que seja o
que a força do vento
não queira
[...]
O calor do nosso amor,
do fogo da nossa paixão
que remete ao tão esplêndido
coração faz em mim o sol
renascer em meu coração
que sofre com as freqüentes
mudanças de tempo,
do clima,
do sol que desaparece de
cena fazendo com que tudo
escureça,
fazendo com que a escuridão
que eu tanto tinha medo de
voltar,
voltou com a lua cheia com
o céu cheio de estrelas,
cheio de vidas que já se foram
[...]
Por mais que eu tenha
que enfrentar todo esse medo
para te ganhar e
para te ter novamente,
para que a santa paz em meu tão
solene coração
seja decretada,
[...]
Por mais que os desafios
sejam difíceis pelas nossas
diferenças de raças,
cor e o tom de pele
o nosso amor tem mais um
motivo para sobreviver à tantos
sofrimentos para que conseguirmos
ao menos a contemplação de um horizonte
que era apenas visível com
a pureza do nosso amor mas,
que infelizmente,
o amor e a nossa paixão
às vezes por ser tão forte não
nos permite enxergar
o outro lado da moeda na qual
o solene e verdadeiro amor
nunca virou a pura realidade.

222) Virou Realidade

Virou realidade aquele
sonho que eu tanto sonhei,
que eu tanto esperava que
virasse realidade,
que eu tanto esperava que com
a concretização desse tão
lindo e belo sonho o amor
e a nossa tão fantásticam
e efêmera paixão virasse
eterna
[...]
Mas,
infelizmente,
esse amor que em meu coração
resguardava,
essa paixão que em meu coração
tanto acrescenta à minha
solene alma a riqueza celestial
que tanto te embelezava e
ao mesmo tempo,
escondia o seu verdadeiro
caráter,
o seu verdadeiro ser,
o verdadeiro ser sua alma
que tanto sua alma manipulada
pelo seu caráter me esconde que
é como a mesma maçã verde
na qual Adão sem dedão
comeu e viveu sempre na
cor do pecado capital/ Celestial
da alma.

223) Tua Alma

Tua alma que se
unifica à minha,
teu coração que
completa o meu,
teus singelos sentimentos
que enriquece o meu
coração dispersando
a lava de fogo da ilusão
que se desvia,
a solidão que transita
dentre o trânsito de emoção,
a depressão que é como
como o túmulo do seu próprio
desfalecimento que se
desmancha de inveja por conta
de um fogo que queima sem
se ver.

224) Só Rezo

Só rezo pela purificação
da sua tão solene,
tão pura e
amada alma que tanto
me satisfazia com seu
jeito doce e
leve na qual você levava
a vida sem intrigas e
barreiras
[...]
Só rezo pela contemplação
do nosso tão cristalino
e puro amor,
pela contemplação de
meu desejo maior de
um dia poder entrar
em seu coração para que
o fogo da nossa paixão
seja o suficiente para a
contemplação de um respeito
melhor de uma sociedade
que tão poluída,
nunca aceitaria o nosso
amor que com toda intensidade
nos contempla com a
união dos nossos corações
e pela metamorfose da
nossa alma que se unificam
fazendo com que eles se fortalecem.

225) A Carta

A carta que escrevo aqui
agora é para a reconstituição
do crime celestial e
sarcástico que acabou com
essência do nosso verdadeiro
amor que serve como combustível
para que o vulcão de uma
grande e louca paixão,
que incrementa ainda mais
valores à minha vida
[...]
Com esse amor que queima
em meu tão feliz e
realizado coração que cada
vez que passa,
ultrapassa limites,
que vence batalhas só
para te ter novamente em
meu tão carismático mas que sem
você não passa ser apenas mais miserável,
apenas mais que foi enrolado e
castigado pela ironia de um destino
que espero,
mas que não foi como antes,
nunca será como a mesmo porque
mesmo uma rosa depois de morta
não à meios de fazer reviver
a nosso amor.


Kaique Barros

Título: Poesias/ Poemas de Hoje

Autor: Kaique Barros (todos os textos)

Visitas: 0

602 

Comentários - Poesias/ Poemas de Hoje

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios