Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > O Enigma do Quatro: mensagens criptografadas e tesouros escondidos

O Enigma do Quatro: mensagens criptografadas e tesouros escondidos

Categoria: Literatura
Visitas: 14
Comentários: 1
O Enigma do Quatro: mensagens criptografadas e tesouros escondidos

O Enigma do Quatro, publicado em 2005 por Ian Caldwell e Dustin Thomason, é um livro de suspense baseado em outra obra literária: o enigmático Hypnerotomachia Poliphili. Este livro, publicado em 1499 no período renascentista, é considerado um dos mais belos do período devido sua qualidade gráfica e tipográfica, mas também é considerado um dos mais incompreensíveis de todos os tempos.

Os mistérios e singularidades iniciam-se no título da obra, que possui 17 palavras em sua estrutura e, por isso, foi traduzido e abreviado apenas como - A luta amorosa de Poliphilo em um sonho; além disso, o livro foi escrito em várias línguas diferentes ao mesmo tempo, com uma narrativa caótica que entremeia pesadelos, aventuras, deuses, ninfas, ilustrações perturbadoras e comentários sobre literatura, arquitetura e música; o autor da obra é um enigma, há apenas uma mensagem subliminar retirada dos títulos dos capítulos que levam os estudiosos a acreditar que o autor seria um monge chamado Francesco Colonna: Alinhadas, as letras iniciais de cada capítulo formam a frase Poliam frater Franciscvs Colomno peramavit que, traduzido do latim, significa o irmão Francisco Colono amava Polia intensamente.

A partir de todos esses mistérios, dúvidas e incompreensões, os autores do Enigma do Quatro criaram uma nova realidade, imputando ao livro outro autor cujos objetivos, apesar de escondidos em uma narrativa caótica, eram claros e nobres.

Sem dúvidas foram necessárias muitas pesquisas e estudos, além de muita criatividade, para conceber os enigmas e mistérios deixados cuidadosamente escondidos dentro das páginas do Hypnerotomachia. Apenas humanistas como o autor, apaixonados pela arte, ciência, filosofia e literatura, deveriam ser capazes de descobrir os segredos contidos no livro.

O gênero da obra, acredito, não permitiu espaço para personagens mais profundas e detalhadas, portanto alguns leitores, mais acostumados a romances, podem vir a sentir falta, além disso, a narrativa da história é um pouco maçante e desinteressante, apenas as informações históricas sobre o período renascentista, a própria história do livro Hypnerotomachia e as idéias de mensagens e textos subliminares escondidos no livro é que compensam a leitura.

Mas a idéia de decifrar códigos é bem interessante e para quem quiser testar suas habilidades, no site oficial do livro - http://www.randomhouse.com/bantamdell/theruleoffour/meet.html -há um pequeno jogo de enigmas. O jogo é fácil, principalmente para quem leu o livro, e só se torna um pouco complicado para quem não compreende a língua inglesa, mas isso é apenas um desafio e uma linguagem codificada a mais.


Glaucia Alves

Título: O Enigma do Quatro: mensagens criptografadas e tesouros escondidos

Autor: Glaucia Alves (todos os textos)

Visitas: 14

774 

Imagem por: timitalia

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoeva

    19-08-2014 às 23:31:08

    Parabéns você colocou este texto no Google em :
    Página 2 de cerca de 1 770 000 resultados (0,16 segundos)

    ¬ Responder

Comentários - O Enigma do Quatro: mensagens criptografadas e tesouros escondidos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Imagem por: timitalia

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios