Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > A literatura dos pequeninos

A literatura dos pequeninos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 2
Comentários: 1
A literatura dos pequeninos

Através das perguntas de uma criança poderemos antever quais os seus medos e desejos, anseios e preocupações, bem como a visão que possui do meio que a rodeia. Como não há uma maturidade emocional que lhes permita verbalizar de modo coerente as suas perceções, é normalmente através do faz de conta e das histórias (ou dos amigos) imaginárias(os) que surge o espaço para um diálogo encantado, no qual a interação pais-filhos é fundamental para corrigir alguns desvios, aconchegar os temores, incentivar os sonhos e reforçar os pontos fortes da sua personalidade.

Cada história de encantar é um sofá de deleite, no qual se podem esmiuçar as inseguranças e as certezas de cada criança. O diálogo gerado por cada nova frase e os comentários afetos à mesma permitem traçar um esboço do estado psico-emocional da criança face a determinado contexto. Há que ter uma atenção minuciosa na forma e no conteúdo das resposas dadas, inseridas dentro da história e com elementos que a criança entenda, a fim de tranquilizá-la ou encorajá-la.

Para além desta espécie de terapia familiar, a literatura infantil estimula o desenvolvimento da criança. Colocando-lhe ao dispor a resolução dos problemas das personagens, cada aventura é um exercício ao intelecto e um estímulo à criatividade, favorecendo o desenvolvimento do seu poder de análise e do seu sentido crítico.

Aumento do léxico (desenvolvimento da linguagem), fomento dos hábitos de leitura (imprescindível para progredir no futuro), veículo de transmissão de valores socialmente aceites (agente de inclusão e estruturação parcial da personalidade) e motor de auto-conhecimento (alimento para a inteligência emocional, em particular devido ao facto de que ao conhecer o outro imaginário, conhece o mundo que o rodeia e a si mesmo, através da equivalência de emoções, que por seu lado facilita o entendimento do outro) são outras das vantagens da (escuta) da leitura em tenra idade.

Por fim e não menos importante a diversão e a brincadeira, inerentes a qualquer espécie animal como forma de fortalecimento das ligações afetivas. A partilha das histórias alimenta os laços de amizade, fomentando o companheirismo e a cumplicidade, bases da construção da intimidade e da confiança. O espaço para o diálogo, que deve ser criado entre parágrafos ou sempre que a criança tenha necessidade de intervir, transforma o momento de leitura num momento de construção de uma história, reinventada e completada a cada nova leitura.


Carla Santos

Título: A literatura dos pequeninos

Autor: Carla Santos (todos os textos)

Visitas: 2

795 

Imagem por: cesarastudillo

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • NILDANILDA

    12-11-2009 às 10:15:24

    goatei do texto e se possível gosataria de v~e-lo na íntegra, pois é o meu ytema de monografia

    ¬ Responder

Comentários - A literatura dos pequeninos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: cesarastudillo

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios