Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Eventos > Porque não um casamento temático?!

Porque não um casamento temático?!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Eventos
Visitas: 6
Comentários: 12
Porque não um casamento temático?!

No dia do seu casamento não tem, necessariamente, de seguir a tradição. Se estiver disposto/a a isso, poderá inovar e propor um casamento temático ao/à seu/sua parceiro/a. Lembre-se que é uma opção arrojada e que pode sair ligeiramente mais cara, uma vez que os artigos decorativos e as indumentárias não se encontram tão facilmente à venda e pode mesmo ter de encomendar algumas peças. Pense também no bem-estar de todos os convidados (incluindo crianças pequenas e idosos).

Pormenores à parte, deverá, em primeiro lugar, optar pelo tema. Assim, saiba que pode escolher entre vários possíveis, como o casamento country, romântico, havaiano, cigano, medieval, Veneza antiga, anos 80 ou árabe, entre muitos outros. Há, inclusivamente, registo de um casal chinês que optou por fazer um casamento… bélico: ao som de metralhadoras, granadas que explodiam, jipes camuflados que avançavam no terreno e pequenos focos de incêndio, os noivos contraíram matrimónio! Gostos à parte, o importante é que escolha algo com que se identifique e com se sinta plenamente à vontade.

Se se decidir pelo casamento medieval, deverá envergar trajes em tons de azul (para a noiva), decorar o local com flor de laranjeira e providenciar comida e bebida fartas, de preferência sobre uma comprida mesa de madeira tosca, tendo como pano de fundo as muralhas de um castelo… medieval, precisamente! O casamento havaiano exige uma decoração mais cuidada, uma vez que prevê a utilização de frutas e flores frescas. Também é conveniente marcar o casamento para uma data coincidente com os meses de verão, pois os convidados e os noivos terão de trajar de acordo com o tema, ou seja, com roupas leves, frescas e coloridas. O casamento árabe envolve a utilização de um trono suspenso, pois é dessa forma que, atualmente, as noivas árabes consumam o casamento – os camelos já não são utilizados! O casamento country, por sua vez, é relativamente mais simples de pôr em prática, já que a festa pode ser feita numa fazenda ou quinta rústica e basta alugar uma charrete, bem ao estilo do oeste. A ementa deve incluir um churrasco, muita música e diversão.

Temas à parte, existe uma série de etapas que não deve descurar, como: a decoração da festa, a música, os convites e o menu (que devem estar de acordo com o tema escolhido), a indumentária (que deve ir expressamente descrita nos convites, para evitar situações embaraçosas ou mais propícias de um baile de máscaras), a escolha de uma banda ou dj experientes e, ainda, o bolo da noiva, que pode ser também objeto de inovação.

Lembre-se: um casamento temático revela uma personalidade forte por parte dos noivos. Atreva-se!


Isabel Rodrigues

Título: Porque não um casamento temático?!

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 6

807 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 12 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    27-08-2014 às 05:04:43

    No meu casamento escolherei um tema, com toda certeza! Principalmente, pelo fato de querer algo mais informal, simples, com o menor custo possível. Penso que a lua de mel é a melhor parte de casar e deve ser bem investido!

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    01-05-2014 às 16:47:47

    É uma excelente ideia realizar um casamento temático. Seria interessante o casal combinar e ser algo que tenha a ver com os dois.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    15-09-2012 às 22:41:38

    Em muitos casos as ideias são excêntricas e complicadas de realizar. Para além disso os noivos trabalham a tempo inteiro o que pode ser um problema na altura em que organizar tudo. Nestes casos, o melhor é contratar uma empresa que organize eventos. eles têm materiais e ideias, e a convicção de que são mais caros, nem sempre é a verdade. Espreite-as e pesquise na net.

    ¬ Responder
  • biancabianca

    21-04-2011 às 23:19:33

    Ola queria um casamento com tema anos 80
    como deveria ser a roupa dos padrinhos?
    das daminhas?
    e o convite?
    decoraçao? por favor me de um help????

    ¬ Responder
  • PatriciaPatricia

    21-11-2010 às 15:26:14

    Gostaria de relaizar um casamento tematico com o tema anos 80. Como devo comecar a organização ?

    ¬ Responder
  • MayaraMayara

    12-07-2010 às 17:34:44

    Penso em fazer casamento temático praiano, posso seguir todas as características do Havaiano?
    A data é no início de setembro, dá certo?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoThais

    26-06-2010 às 20:22:02

    Oi... Gostaria de receber algumas dicas de um casamento country, como vestido de noiva, buquê, grinalda, festa e tudo mais.
    Desde já agradeço

    ¬ Responder
  • Dione Azevedo

    01-10-2013 às 16:19:58

    gostaria de fazer um casamento country, como deve ser a decoração?

    ¬ Responder
  • ruterute

    25-05-2010 às 23:31:13

    oi gostaria de ideias p/ realizar meu casamento em janeiro p/100 pessoas so familia e amigos intimos mas gostaria de diferente ...um casanento tematico minha mae tem um sitio lindo em porto seguro e gostaria de fazer a festa la mas nao tenho ideis pode me ajudar ? ficaria desde ja muito grata

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoBianca

    25-01-2010 às 22:22:51

    Quero fazer um casamento Havaino , oque devo escrever no convite ?

    ¬ Responder
  • HailaHaila

    27-10-2009 às 18:28:43

    Vou realizar um casamento tematico agora no mês de novembro será um «Baile de Mascaras» e gostaria de umas ideias bacanas, formas para criar um casamento divertido, nada de formalidades... alegre e q todos se sintam bem a vontade...

    desde já... grata.

    ¬ Responder
  • Sandra CasacaSandra Casaca

    30-09-2009 às 01:57:26

    Gostaria de ideias para realizar o meu casamento para 150 pessoas em 2010. Gostaria de um casamento temático. Tenho um jardim onde gostaria de por uma tenda, alugar todo o equipamento, excepto a comida.
    antecipadamente grata pela

    ¬ Responder

Comentários - Porque não um casamento temático?!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios