Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Eventos > Dicas para escolher o vestido de sonho

Dicas para escolher o vestido de sonho

Categoria: Eventos
Dicas para escolher o vestido de sonho

Num dia infinitamente especial e que se espera muitíssimo feliz, certos pormenores revelam-se de uma importância extrema, pelo impacto que poderão vir a causar na festa. O vestido da noiva é um deles. Uma noiva absolutamente deslumbrante é o ingrediente fundamental para fazer sonhar os convidados e, acima de tudo, o noivo.

Saiba, no entanto, que a escolha do vestido certo depende de uma série de factores e detalhes a ter em conta (físicos, monetários, estilísticos, etc.). Assim, deverá visitar mais de quatro lojas diferentes e evitar precipitações. Resista a pressões por parte dos lojistas incentivando-a a «comprar já antes que esgote». Existe uma grande variedade de vestidos e terá, com certeza, muito tempo para escolher. Por outro lado, o casamento é um acontecimento cada vez mais raro e, como tal, não sentirá grande concorrência na hora de ir comprar o vestido. Não se deixe igualmente pressionar por parte de familiares (mães, tias, primas, irmãs) em termos da cor ou estilo do vestido. Lembre-se de que é você que o irá envergar no grande dia e, como tal, tem de se sentir como peixe na água. Quando experimentar o vestido, teste a sua mobilidade, andando, sentando-se, rodando sobre si mesma – são movimentos que irá realizar durante um dia inteiro, não se esqueça!

Em termos de estilo propriamente dito, lembre-se de que para um casamento mais espectacular e celebrado numa catedral, não pode levar um vestido simples; da mesma forma, se se casar na capela da aldeia, evite levar vestidos complexos, com grandes caudas e véus gigantes que depois não cabem no interior da igreja. Tenha em atenção o tecido do vestido e o seu tipo: para um dia de Primavera ou Verão, opte por decotes à barco, em «V», «cai-cai» ou sem costas e eleja a seda como tecido preferencial. Para dias invernosos, terá de levar um vestido mais fechado e escolher o cetim (que acaba por ser mais quente e resistir melhor à humidade). Se tiver um físico um pouco mais forte, opte por vestidos estilo princesa, em que a cintura começa imediatamente abaixo do peito. Neste caso, deve também evitar acessórios chamativos, como laços ou brilhantes no peito e ao fundo das costas, uma vez que chamarão a atenção para estas zonas (que se pretendem disfarçar), bem como tecidos muito maleáveis, que adiram muito ao corpo e acentuem as suas curvas. Deverá, pois, escolher tecidos mais rígidos e duros. Se pensar em levar véu, lembre-se de que vestidos direitos, do género coluna, aceitam véus longos e vestidos rodados exigem um véu mais curto. Não descure ainda certos pormenores, como o penteado, o bouquet, as jóias, as luvas, etc. e conjugue-os com bom senso e bom gosto, de forma a obter uma imagem equilibrada e a deixar de lado os excessos.

Como pode ver, basta seguir pequenos truques para se sentir uma verdadeira princesa. Feliz conto de fadas!

Isabel Rodrigues

Título: Dicas para escolher o vestido de sonho

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

631 

Imagem por: Patricia Figueira

Comentários - Dicas para escolher o vestido de sonho

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Patricia Figueira

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios