Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Evangélicas > Os Negros Têm Direito Ao Reino De Deus?

Os Negros Têm Direito Ao Reino De Deus?

Categoria: Evangélicas
Visitas: 2
Os Negros Têm Direito Ao Reino De Deus?

“Pois nenhum homem em quem houver defeito se chegará: como homem cego, ou coxo, ou de rosto mutilado, ou desproporcionado, ou homem que tiver o pé quebrado ou mão quebrada, ou corcovado, ou anão, ou que tiver belida no olho, ou sarna, ou impigens, ou que tiver testículo quebrado.” (Levítico 21.18-20)

A Bíblia aqui relata que ninguém com defeitos físicos poderia se achegar até a sua Santíssima Presença mesmo tendo fé. Porém, quando o Senhor Jesus Cristo veio para nos resgatar em sua Missão de salvar a alma dos perdidos toda essa limitação foi quebrada, isto é, o véu que nos separava(os defeitos físicos) já não separa mais! Tanto que nem a lepra que na época era algo condenável para o homem pode impedir o homem de se achegar até Deus. Essa é a misericórdia gloriosa oferecida pelo Senhor Jesus Cristo que se entregou para nos livrar de todo sofrimento. Hoje, Deus não vê o físico do homem e sim o seu coração.

No passado se um homem fosse rebelde a Deus estava fadado a morte porque isso era totalmente condenável. Mas hoje não! Hoje se o homem contrariar o querer de Deus ainda tem a misericórdia de Cristo para lhe sustentar, porém com data de validade, basta a sua morte física e as chances de se achegar a Deus são vãs. Agora vamos ao assunto em foco! Os negros entrarão no reino dos céus? Eles possuem direito a salvação? Calma!

Não estou querendo promover preconceito e sim querendo abrir a mente de muitas pessoas que acham que só por conta da raça muitos não podem receber a presença de Deus ou por conta de seus graves pecados. Nada pode nos impedir de receber a graça preciosa de Jesus Cristo, exceto se não desejarmos mesmo. Os negros possuem direito a salvação assim como o leproso, o assassino, o rico, ou seja, todo mundo em geral. Para Deus somos todos iguais e feitos a semelhança dEle. O problema não é o defeito físico muito visto no passado e sim o defeito espiritual muito valorizado pelo próprio Deus hoje. Do que adianta ser perfeito por fora aos olhos do homem se por dentro a pessoa está podre?

Não adianta nada ter fé, mas não usar esse poder para encontrar o caminho para o Reino de Deus. Se o cego ou coxo fossem realmente impedidos de encontrar o reino preparado para os eleitos de Deus, Jesus Cristo não teria efetuado grande cura na vida de muitos cegos e coxos no passado como foi no caso do cego de Jericó e no caso do mendigo coxo. Os negros não podem ser impedidos de pedir a Deus pela sua salvação, libertação e transformação de vida!

O Senhor Deus ama a todos de maneira universal sem excluir ninguém. O único que exclui determinadas pessoas de se voltarem a Deus são as religiões inspiradas pelo diabo para enganar a muitos. Viver pela religião é viver pela direção do diabo. Viva a fé verdadeira porque ela te liberta de todo pecado e de todo preconceito físico e espiritual te levando a conhecer mais da Palavra de Deus. Existem atualmente muitas pessoas com algum de seus membros mutilados, mas pela graça de Cristo esse defeito físico não impede a pessoa de se achegar ao santuário de adoração a Deus.

Assim, como o negro que toma a atitude de negar a sua carne e se voltar ao Senhor Jesus tem o direito a vida eterna. Do que adianta ter uma cor considerada superior pelo mundo se vive na carne? Essa vida na carne levará a própria pessoa para o mais profundo inferno independente de quem ela seja!

Muitos estão preocupados com o que os outros vão dizer em vez de apenas ouvir o que Deus tem para falar. Muitos possuem o pé quebrado ou mão quebrada, possuem uma cor negra, possuem deficiência física e mental, mas estão bem melhores do que muitos que se encontram perfeitos na forma física e totalmente destruídos em seu interior! Do que adianta ter raça reconhecida pelo mundo se o interior está cheio de trevas? Não estou aqui querendo exaltar a raça negra nem a branca muito menos dizer que exista alguém perfeito neste mundo, isso é pura ilusão. Só estou querendo revelar que para Deus o que importa é o coração sincero e prostrado no seu Altar.

Os negros podem sim entrar no Reino de Deus não pela raça que possuem e sim pelo humilde coração disposto a abandonar o mundo e viver em Cristo Jesus! Todos nós possuímos o direito a vida eterna, mas temos que fazer a nossa parte! Não adianta ficar orando a vida toda de maneira religiosa se o seu coração não for sepultado para as vontades da carne. Nem todos entrarão no Reino de Deus! Muitos estão se achando alguém diante de Deus, quando na verdade nada somos! Somos piores do que o chão que pisamos e pela misericórdia de Jesus Cristo podemos entrar no Santo dos Santos!

Portanto, nenhum defeito físico ou doença ou seja lá qual inferno for pode impedir a criatura de se achegar até a presença de Deus. A única coisa que Deus pede é o coração quebrantado diante a Ele sedento para se arrepender e buscar uma nova vida em Cristo. Este versículo comprova tudo o que eu disse: “Porque para Deus não há acepção de pessoas.” (Romanos 2.11) Do que adianta ter corpo perfeito se a sua alma está mutilada pelo pecado? Do que adianta ter perfeição nos membros de seu corpo se os seus pensamentos destilam resíduos da carne? Do que adianta ter uma raça que agrade o mundo se o seu interior estiver desprezando a vontade de Deus? Diga não ao racismo! Diga não ao preconceito em todos os sentidos!

Nada pode nos separar do amor de Jesus Cristo! Todos os povos podem sim entrar no Reino de Deus, mas têm que fazerem a sua parte porque perfeição não existe. Negue a sua imperfeição exterior e valorize a presença de Deus que quer morar com todas as forças dentro de ti. Você crê nisto? Viva a Palavra de Deus e tudo em sua vida fluirá de maneira agradável.


Natanael Genoel

Título: Os Negros Têm Direito Ao Reino De Deus?

Autor: Natanael Genoel (todos os textos)

Visitas: 2

477 

Comentários - Os Negros Têm Direito Ao Reino De Deus?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios