Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Evangélicas > Não Seja Vítima De Seus Sentimentos!

Não Seja Vítima De Seus Sentimentos!

Categoria: Evangélicas
Comentários: 1
Não Seja Vítima De Seus Sentimentos!

Quem acredita que a vida é um lindo mar de rosas vive completamente em um filme de ficção, isto é, totalmente frustrado e iludido pelas situações que surgem no caminho. A nossa vida é na verdade repleta de desafios, de perdas e ganhos, de vitórias e derrotas e ninguém neste mundo está isento de encarar alguma barreira no meio do trajeto. Por essa razão, somos nós que decidimos a forma que desejamos encarar as dificuldades que surgirem no decorrer da nossa vida.

Não seja vítima de suas emoções e sim use a sua inteligência para entender como vencer os desafios da vida.

A escolha está na mão de cada pessoa. Sentir-se um fracassado ou usar os problemas como uma grande chance de continuar e alcançar o objetivo? Qual é a sua escolha? Qual dos dois caminhos você costuma trilhar? Muitas pessoas preferem crer que são as únicas e as principais responsáveis pelas situações críticas vivenciadas. E ainda defendem que são culpadas pelos problemas e querem colocar a culpa também a outras pessoas. Quando a pessoa é escrava de suas emoções ela se esquece de lidar com os desafios e insiste em focar os erros crendo cegamente que esse é o certo a fazer.

Essas pessoas sempre estão convictas de que nada tem saída e que o problema permanecerá para todo sempre da mesma forma que se encontra. São pessimistas e sempre tomam atitudes erradas gerando mais fracasso ainda. Esses costumes são naturais em homens e mulheres que utilizam o sentimento como desculpa para não perseverarem diante de um obstáculo.

Essa ação é arriscada e pode se tornar uma verdadeira arapuca. E quando a pessoa cai nessa armadilha vive diariamente em total sofrimento e sem saber o que fazer ou como reagir vão entrando para o caminho da perdição.

A mentalidade da pessoa que se sente fracassada paralisa e impede a mesma de ultrapassar os obstáculos com certeza e confiança. Atitudes negativas resultam no fracasso de qualquer investimento. Se você acha razões para não ser abençoado e não nota que as justificativas são um passo em falso, uma queda rumo ao fracasso, pare e medite um pouco.

Você acredita mesmo que a sua vida é injusta? A questão não é se você tem uma vida injusta e sim o que tem realizado para transformar essa situação. Não é a sua lamentação que te livrará e sim a sua fé.

Decida agora mesmo em mudar a situação que tanto te machuca. Como? Buscando ajuda com quem realmente sabe lidar com os seus problemas. Chega de ficar dependente de seus sentimentos achando que a vida é injusta. Não aceite ficar parado vendo os seus problemas se agravarem. Escolha transformar essa realidade. Tome uma atitude usando a fé verdadeira buscando os resultados que tanto precisa para a sua vida. Se dedique de corpo, alma e espírito a tudo o que provém de Deus.

"A mudança requer uma atitude provida de uma fé verdadeira."


Natanael Genoel

Título: Não Seja Vítima De Seus Sentimentos!

Autor: Natanael Genoel (todos os textos)

Visitas: 0

492 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãojulio

    17-08-2014 às 21:07:53

    Parabéns Natanael Genoel porque com este texto conseguiste ficar em segundo lugar da primeira pagina do Google em:
    Cerca de 30 900 000 resultados (0,46 segundos)

    ¬ Responder

Comentários - Não Seja Vítima De Seus Sentimentos!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios