Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Evangélicas > Médico De Pecadores

Médico De Pecadores

Categoria: Evangélicas
Comentários: 2
Médico De Pecadores

"Os escribas dos fariseus, vendo-o comer em companhia dos pecadores e publicanos, perguntavam aos discípulos dele. Por que come [e bebe] ele com os publicanos e pecadores?" (Marcos 2.16)

Jesus incluiu em seu ministério homens pecadores, simplesmente porque não existia ninguém perfeito. Somente encontramos perfeição em Deus. Apesar de ter em sua companhia homens pecadores, Jesus nunca deixou o seu coração ser influenciado pelos delitos, pelo contrário lutava para influenciar o interior de seus seguidores.

Devemos analisar com quem temos andado e quem temos incluído em nossa vida, e fazer como Jesus: refletir a salvação através do Espírito. Se percebermos que em vez de influenciar, temos sido influenciados, alguma coisa está errada. Jesus tinha os discípulos como companheiros, porém sua comunhão era com o Pai Celestial, isto é, não passava seu tempo em contato com os discípulos, mas se dedicava com todas as forças na sua entrega ao seu Pai.

Os escribas dos fariseus foram tão orgulhosos que pensavam serem "perfeitos" ou melhores que os pecadores e publicanos que estavam com Jesus. Eles queriam produzir dúvidas dentro do coração de Jesus indo contra a prática onde Cristo comia com os pecadores. Hipócritas, não?

A razão de muitas criaturas não terem se entregado ao Senhor Jesus é essa: o orgulho. Quando não é o orgulho, é a luta na consciência imposta pela voz do diabo tentando falar e argumentar que Jesus nunca vai perdoar seus graves erros. Você nunca vai viver com Deus enquanto estiver em contato com os escribas dos fariseus, que são as pessoas ímpias que não creem nem desejam seguir a Deus.

Imagine se Jesus desse ouvidos aos escribas? Estaríamos perdidos! Mas, o filho de Deus em Espírito mostrou o seu grande amor por todos nós, miseráveis pecadores quando disse: "Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes; não vim chamar justos, e sim pecadores." (Marcos 2.17). Você pode se considerar a pior criatura que existe! Para Jesus há grande valor dentro de ti. Ele te chama e morreu para te salvar.

Seja amigos, seja colegas de trabalho, seja familiares, seja quem for! Não deixe ninguém te desanimar a seguir as pisaduras de Jesus. Se vier alguém te condenando de algo que você fez, dê logo um fora e ignore! Pois, Jesus já te perdoou e te chamou, basta obedecer. Os "colegas" de Jesus que eram seus discípulos sempre buscavam estar em sua companhia. Faça o mesmo! Eles muita das vezes foram humilhados e condenados pelos fariseus e escribas, filhos do diabo, mas Cristo sempre os defendiam. O Espírito Santo quer trabalhar na vida de cada ser humano.

Todavia, a obra do Espírito só pode ser operada no coração do pecador que se arrepende e no interior dos que sofrem em sua alma. Lance fora todo o seu orgulho e se humilhe perante a Deus e verás grandes maravilhas acontecer.

Aqueles que vivem em companhia com o Senhor Jesus sempre estarão sujeitos a julgamentos, perseguições e condenações. Ou acha que o diabo fica satisfeito em ver almas seguindo a Deus e recebendo a salvação? O maligno trabalha pesado todo dia contra as nossas fraquezas para tentar nos iludir e nos distanciar da vontade de Deus.

Como vencer os maus pensamentos, as perseguições e as dificuldades que Satanás tenta provocar contra nós? Com a arma espiritual, isto é, a palavra de Deus.

Resista tudo o que vier com o objetivo de minar sua fé. Jesus já fez a parte Dele e conta conosco para seu poder se manifeste em nossa vida. O Senhor Jesus nos deu condições necessárias e suficientes para segui-Lo. Ele nos forneceu: Seu Santo Espírito e Sua Santa Palavra. Com toda essa virtude como desistir de Deus?

Portanto, Jesus é essencial para o nosso viver. Podemos padecer de tanta aflição causada pelos filhos deste mundo, mas nada abala o nosso ser quando estamos firmados em Cristo. Os escribas e fariseus sempre distribuirão veneno com suas palavras negativas ao mundo e aqueles que ouvirem seus discursos podres cairão no fundo do abismo. Muitos que dizem crer em Deus tem dado brechas para o fermento deste século e sido enganados pelo corrupto coração.

Viva em comunhão com o Senhor Jesus! Quem deseja isso precisa se esvaziar de si e abandonar as práticas deste mundo. Não seja mais um em meio a multidão. Jesus te chamou, somos pecadores e mesmo não merecendo nada, Ele nos abraça pela intensidade de nossa fé.


Natanael Genoel

Título: Médico De Pecadores

Autor: Natanael Genoel (todos os textos)

Visitas: 0

568 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    29-06-2014 às 19:00:15

    Ele é o médico perfeito para curar nossas feridas. Amei o texto!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãogil (google man)

    23-06-2014 às 01:28:57

    ok este texto evangélico adoro eu amo deus e jesus, eu a mo a família, os passados o mundo, eu amo a Vida

    ¬ Responder

Comentários - Médico De Pecadores

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios