Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Evangélicas > A Falsidade não vem de Deus

A Falsidade não vem de Deus

Categoria: Evangélicas
Visitas: 2
A Falsidade não vem de Deus

“Afasta de mim o caminho da falsidade e favorece-me com a tua lei. Escolhi o caminho da fidelidade e decidi-me pelos teus juízos.” (Salmos 119.29-30)

Se a pessoa não se afasta do caminho errado da falsidade e da ilusão deste mundo é certo que se afastará do verdadeiro caminho ensinado pelo próprio Senhor Jesus Cristo. Muitos exclamam que jamais deixarão a presença do Deus Altíssimo, porém quando chega o momento de praticar permitem com que a dúvida prevaleça e a falsidade deste século domine seu coração tão necessitado. Uma coisa é certa ou você se afasta do que é errado e se volta para com o Senhor Jesus cada vez mais ou o pecado te afastará do caminho da Vida que é Jesus Cristo. Quando falo em falsidade não é somente no sentido da pessoa ser mentirosa e hipócrita e sim no sentido de que as coisas que este mundo oferece são só enfeite para enganar os que não tem sua fé firmada em Cristo. Por isso, o salmista pede para Deus o afastar de todos os caminhos falsos porque o mesmo sabia que esta terra não tem nada para lhe oferecer para a sua felicidade. Este mundo é recheado de ilusão e só não enxerga a verdade quem está cego em seu interior. A falsidade não está nas pessoas e sim neste mundo. Se a pessoa vive praticando a vontade mundana é certo que ela é falsa em alguma coisa. Triste é ver as pessoas sorrindo um sorriso falso sem Jesus.

Este mundo é falso e essa praga leva boa parte da humanidade a ter invejas, ignorância, solidão, rebeldia, infidelidade, entre outras características que o diabo tanto gosta de ver. A pessoa que é falsa tem sempre inveja de algo ou alguém. Ela aparenta ser alguém somente para buscar com intenções perversas conquistar o próximo a fim de tomar aquilo que seu coração corrupto cobiça. A falsidade do mundo leva as pessoas a invejarem tudo até mesmo o sorriso. Foi assim com Davi. Saul o invejava por ser um falso rei. Desejava ter a mesma capacidade de Davi para enfrentar o gigante, vencer os filisteus e conquistar as terras. Por isso, o odiava e desejava matá-lo todos os dias. Até esquecia que era o rei de Israel. Quando a pessoa deixa a falsidade entrar em seu coração a sua vida passa a ser odiosa, amarga e vazia. A falsidade é terrivelmente odiada pelo próprio Senhor Jesus. Leia comigo: “Por isso, tenho por, em tudo, retos os teus preceitos todos e aborreço todo caminho de falsidade.” (Salmos 119.128) Deus ama a todos, mas aqueles que são falsos Ele fica longe.

Devemos ser vigilantes em nossa fé porque a falsidade vem quando menos percebemos. Inclusive foi da própria igreja que se originou essa praga. Sabe por que? Porque o incrédulo pratica as coisas erradas e tem coragem de dizer que pratica. Muitos cristãos não fazem isso! Muitos que se dizem de Deus estão dentro da igreja com a aparência de crentes, mas vivem como se fossem do mundo. Isso é falsidade. Friamente condenada pelo próprio Senhor Jesus. Vigie! Ore para que não venha entrar por este caminho errado e condenável por Deus. Lute contra toda sorte de falsidade que este mundo tem para oferecer. Nenhum caminho encontrado nesta terra pode nos levar a felicidade e a Vida Eterna, apenas o caminho de Deus. E a Promessa de Deus é magnífica para quem deixa a falsidade e anda em sua Verdade. Deus promete fazer com que a sua Lei venha estar a favor daqueles que vivem na Verdade. O que é a Verdade? É o Evangelho de Deus. Quem pratica o Evangelho anda nos passos de Jesus Cristo e tem a própria Lei de Deus em seu favor. Que honra! Isso é um privilégio.

Portanto, tome uma atitude radical em sua vida e escolha o caminho da Vida que é Jesus Cristo. Quebre o seu orgulho de achar que é um cristão fervoroso. Nós na verdade somos como o pó e o barro. Quem não pode dominar a si mesmo não pode andar na Verdade. Aprenda a obedecer a Palavra de Deus. O próprio Senhor Jesus te ajudará a se desviar do caminho da falsidade como fez com o servo Davi. Tome uma decisão de seguir os juízos de Deus e assim saberás a vontade de Deus para a sua vida. Que Deus te afaste de todo caminho errado e te guie nas veredas de sua justiça. Que Deus te guie no caminho certo rumo a Vida Eterna. Que Deus venha estar em seu favor para lutar ao seu lado contra todas as forças das trevas. Que Deus te guie para não cair na falsidade e ilusão deste mundo. Confie somente.


Natanael Genoel

Título: A Falsidade não vem de Deus

Autor: Natanael Genoel (todos os textos)

Visitas: 2

246 

Comentários - A Falsidade não vem de Deus

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios