Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Energias Renováveis > A água e a terra

A água e a terra

Visitas: 45
Comentários: 6
A água e a terra

A água é o recuso mais precioso da terra. Ela serve para beber, tomar banho, cozinhar, lavar objetos e etc. Na maioria do tempo ela é completamente benigna. Pode ser usada tanto na escovação dos dentes, como tomar banho e tombar os carros, derrubar a casa e até mesmo matar. Veremos porque a água também destrói. As enchentes já tiraram milhões de vidas nos últimos 100 anos. A água mata mais do que qualquer outro fenómeno climático. Para entender como funciona nas enchentes é preciso saber como a água se comporta em nosso planeta.

Sabemos que o volume total de água no planeta terra permaneceu razoavelmente constante por milhões de anos. Entretanto sua distribuição pode variar de modo considerável. Todos os dias, um pequeno volume de água é evaporado na terra onde raios ultravioletas intensos podem dividir as moléculas. Mas, no entanto nova água é emitida por parte interna do planeta por meio de atividades vulcânicas. O volume de água criado e o perdido são quase o mesmo. A qualquer momento, esse volume de água pode assumir formas diferentes. Ele poderá ser liquido, como no caso no oceano, rios e nas águas da chuva, no estado sólido, como as geleiras do polo norte e sul; estado gasoso como no vapor de água invisível
As mudanças aquáticas de um estado para o outro, como acontece em todo o planeta são ocasionados por correntes de ar. Essas correntes ocorrem pelo calor do sol. Saiba que ele brilha mais na zona equatorial da terra do que no norte e no sul, ocasionando uma discrepância de calor sobre a superfície terrestre. Nas regiões mais quentes, as correntes quentes se elevam até a atmosfera. Desta forma, puxam o ar mais fresco em um espaço aberto. Nas regiões mais frias, o frio se condensa, puxando o ar quente em um espaço aberto. O movimento de rotação da terra é capaz de romper este ciclo. Assim, a vários ciclos de correntes menores por todo ao redor do globo terrestre. Orientando este ciclo de correntes aéreas, o suprimento de água do planeta se move em seu primeiro ciclo.

Saiba que quando o sol aquece o oceano a água no estado líquida da superfície dos oceanos se evapora. O sol aquece o ar evapora a água e tudo mais. Assim o vapor se eleva, através da atmosfera e é conduzido pelas corrente aéreas. Como esse vapor de água ele aquece de novo, considerando se em pequenas gotículas de água em estado líquido ou cristais de gelo. O agrupamento desta gotícula é chamado nuvem. Caso uma nuvem se mova através de um ambiente mais frio, mais água poderá ser condensada nestas gotículas. Se houver a água suficiente acumulada desta forma, as gotículas se tornaram mais pesadas e serão emitidas no ar através da precipitação (chuva, neve, geada ou granizo). Algumas destas águas se acumulam em grandes reservatórios, mais a maioria deles forma rios e correntes que fluem para os oceanos trazendo de volta a água em seu estado inicial.

Waldiney Melo

Título: A água e a terra

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 45

806 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 6 )    recentes

  • JULIANA

    16-08-2013 às 23:01:43

    o planeta e muito bom! pois temos quer cuidar muito bem dle.

    ¬ Responder
  • gabrie

    07-12-2012 às 22:20:23

    eu gosto moito da minha mae

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãovfggd

    26-10-2012 às 22:53:22

    ggostei do site.mas poderis ter a seguinte pergunta.
    porque o planeta terra é chamado de planeta azul?

    ¬ Responder
  • Daiany Nascimento

    17-09-2012 às 19:49:27

    Realmente, conhecer sobre o ciclo da água e a terra são essenciais para termos consciência da melhor forma de cuidar do planeta.

    ¬ Responder
  • kari Balle

    22-04-2012 às 23:13:13

    Oi! Precisamos da imagem da Terra, e escolhemos a que vc postou em seu blog. Vamos colocá-la em um post do Clube Natureza Gleam. Tá OK?
    Gratos. Abçs.

    ¬ Responder
  • ketly sANTANAketly sANTANA

    28-03-2012 às 14:21:10

    TEMA:ENERGIA RENOVAVEIS

    ¬ Responder

Comentários - A água e a terra

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios