Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Investir no bem estar dos funcionários

Investir no bem estar dos funcionários

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Empresariais
Visitas: 7
Comentários: 2
Investir no bem estar dos funcionários

A questão de estímulo é bem recompensado, o empregado trabalha mais satisfeito e atinge mais metas rapidamente. Quanto mais beneficio melhor é para o bem estar dos funcionários. É a clássica relação entre causa e efeito. Se o empresário lucra mais, poderá investir mais, contratar mais e oferecer melhores benefícios. Na outra ponta da história se o empregado é recompensado pelos serviços prestados, ele fica mais estimulado e trabalha mais satisfeito e bate meta com mais facilidade. Há uma ligação óbvia entre produtividade e resultados.

A palavra que os conecta é motivação. Que pode brotar de várias formas, tanto na melhora do ambiente de trabalho quanto nos prêmios, como viagens surpresa e pagamento de bônus. O importante é colher os benefícios ideais para sua equipe. Cada empresa tem de fazer uma pesquisa com os funcionários e saber o mais adequado a sua realidade, pesquisas realizadas em grandes e medias empresas revelam que 98% delas dispõem de planos de saúdes, 93% oferecem benefícios de alimentação e 83% proporcionam algum tipo de assistência em medicamentos.

Se as empresas buscam manter um quadro de pessoal minimamente comprometido, é impensável deixar de pagar cesta-básica ou tíquete-alimentação. Só isso, porém ainda não basta para manter um empregado motivado é preciso ir além da média, principalmente em tempos de mão de obra especializada que esta em falta. Motivar significa oferecer atrativos extras e a boa notícia é que novas opções vêm sendo testadas com sucesso. Uma delas o sistema dos benefícios flexíveis. Ao entrar na empresa o empregado recebe uma verba em pontos para trocar por benefícios. Ele escolhe aquilo que mais lhe atrai.

Em geral, funcionários jovens até a faixa dos 30 anos, preferem receber tíquete-combustível ou estacionamento. Já aqueles acima de 35 anos se preocupam mais coma segurança da família, e costumas adquirir assistência médica e odontológica. Algumas companhias preferem distribuir os benefícios igualmente para todos os funcionários. Outras variam conforme o nível hierárquico. É flexível para o empregado e a empresa. Esse sistema costuma ser indicado para organizações com pequenas folhas de gastos e com empregados de perfis muito variados.

Outra novidade que tem feito sucesso são as salas de descompressão dentro dos escritórios. Isto é, são ambientes com sofá, televisão e revistas, com paredes coloridas, estofados confortáveis, iluminação diferenciada, cristais, fontes e aparelhos para massagem. A idéia é aliviar o desgaste físico ou intelectual de trabalhadores expostos a condições estressantes. É um método simpático e barato de mostrar preocupação com o bem estar da equipe. Investir na saúde dos empregados continua a ser a melhor forma de motivá-los. E quando algum empregado fica doente, o fato de se sentir apoiado pela empresa vai ajudar um bocado na sua recuperação.


Waldiney Melo

Título: Investir no bem estar dos funcionários

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 7

795 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    04-07-2014 às 19:36:51

    Muitos empresários não entendem que o investimento nos funcionários é recompensador e só traz frutos bons para a empresa. O funcionário satisfeito é de grande importância, pois trabalha com mais qualidade.

    ¬ Responder
  • Milena MenezesMilena Menezes

    20-09-2009 às 15:31:16

    Bom dia!
    Gostei do artigo, estava precisando de um texto assim para ter argumentos para convencer o nucleo da empresa onde trablho, pois é visível que os funcionarios ñ querem trabalhar somente por um salario, mas querem um estimulo a mais para terem orgulho da empresa onde trabalham a empresa deve pensar que seu funcionario tambem é uma cliente importante devemos pensar no endomarketing.

    ¬ Responder

Comentários - Investir no bem estar dos funcionários

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios