Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Habilidades profissionais x diploma de universidade tradicional

Habilidades profissionais x diploma de universidade tradicional

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Empresariais
Visitas: 4
Comentários: 2
Habilidades profissionais x diploma de universidade tradicional

É sabido por todos que trazer consigo diploma conferido por universidade tradicional, renomada socialmente, sempre foi caminho aberto para os profissionais alçarem os melhores empregos.

A despeito da preferência por profissionais graduados em universidades tradicionais, atualmente, na prática, a tendência vem sofrendo modificações significativas.

Investindo em capacitação para captação de recursos humanos, as empresas vêm optando por avaliar não apenas a origem do diploma do candidato à vaga, mas também suas habilidades profissionais, bem ainda a capacidade de se relacionar com superiores hierárquicos e também com colegas de trabalho, bem ainda, para os casos em que o cargo exige as qualificações das quais o indivíduo dispõe para ocupar cargos de chefia, que demandem organização e liderança para realização de trabalhos em grupo.

É fato que profissionais egressos de universidades tradicionais são em números menores em relação aqueles que saem das demais universidades, bem ainda que a preferência da grande maioria dos executivos contratantes é por aqueles primeiros, porém, as grandes empresas têm atentado para o fato de que as capacitações que buscam nos profissionais não necessariamente vêm atreladas com o diploma de graduação que conquistaram.

Em pesquisas feitas por institutos próprios, profissionais da área têm constatado que aqueles oriundos de instituições tradicionais, eventualmente não dispõem da mesma disposição e disponibilidade para se dedicar ao trabalho, condição inerente aos demais profissionais, muitos buscando compensar um fato com uma situação, além do fato de que os primeiros comportam-se de forma arrogante e indiferente.

A busca do mercado de trabalho é por pessoas que saibam liderar, sejam sociáveis e comunicativas, e o preconceito que sempre pairou sobre executivos na hora de contratar, mantendo uma mera repetição de padrão, ao longo de muito tempo impediu acesso de pessoas qualificadas com aquelas características a bons postos de trabalho.

A realidade na área do direito não difere. Para se candidatar a vaga de estágio nos grandes escritórios, o estudante, não raro, deve por requisito integrar as grandes universidades como USP, PUC, Mackenzie, caso contrário não é apto a inscrever-se à seletiva.

Ao aplicar processos de seleção, empresas especializadas em capitação de recursos humanos têm se deparado com situação diversa da antiga realidade.

Empresas como a BASF – América do Sul têm se manifestado quanto à contratação de profissionais, que à elas importa avaliar critérios de competência, desempenho acadêmico, inserção em atividades de monitoria e iniciação científica, atividades paralelas que visem o aprimoramento do profissional, como cursos de línguas estrangeiras, especialização relativa à área de atuação, passando à análise em momento posterior a origem acadêmica dos candidatos.

O que não se pode olvidar é que com aplicação de avaliação pelo Ministério da Educação e Cultura aos cursos superiores, a cultura à tradição passa por transformações, uma vez que tais avaliações visam conferir continuidade ou encerramento às atividades dos cursos superiores, o que confere ainda às empresas meio para analisar e avaliar a qualidade da origem acadêmica do profissional em processo de recrutamento.


Fernanda Fernandes

Título: Habilidades profissionais x diploma de universidade tradicional

Autor: Fernanda (todos os textos)

Visitas: 4

785 

Imagem por: lumaxart

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    04-07-2014 às 21:20:55

    Adquirir um diploma é muito bom, mas ter habilidade profissional deve estar em conformidade. As empresas reclamam muito hoje em dia da falta de capacidade, mesmo com os melhores diplomas. Tem que haver concordância.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    16-09-2012 às 16:56:31

    É um tema interessante, aquele que discute neste artigo. Os diplomas universitários são vistos, nos dias que correm, como essenciais para o sucesso profissional, sendo até já a licenciatura vista como o mínimo possível. Assim, cada vez mais os alunos investem em pós-graduações, mestrados e doutoramentos. No entanto, ser diplomado não significa que não se possuam habilidades práticas, como muitos empregadores parecem pensar. Cabe tanto às universidades quanto aos alunos investirem nessa vertente em particular.

    ¬ Responder

Comentários - Habilidades profissionais x diploma de universidade tradicional

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Imagem por: lumaxart

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios