Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Aposentadoria Especial ao Trabalhador Contribuinte do INSS

Aposentadoria Especial ao Trabalhador Contribuinte do INSS

Categoria: Empresariais
Comentários: 2
Aposentadoria Especial ao Trabalhador Contribuinte do INSS

Uma das modalidades de aposentadoria disponíveis ao trabalhador que mensalmente contribui com o INSS – Instituto Nacional de Seguridade Social é a aposentadoria Especial.

A aposentadoria especial, como o próprio nome já diz demanda que o segurado atenda a alguns requisitos essenciais, dentre eles, laborar sob condições adversas que possam lhe causar danos à integridade física ou à saúde, tais como trabalhar com produtos químicos, físicos ou biológicos que sejam nocivos à saúde, ou, ainda, sob situações que associadas são capazes de provocar tais danos, e, concomitantemente é preciso que o trabalhador comprove o registro em carteira e, por conseguinte, o tempo de contribuição ao INSS do período exigido para a concessão do benefício, que pode ser de 15, 20 ou 25 anos.

Há que se provar, ainda, que a exposição do trabalhador à atividade insalubre tenha ocorrido de forma contínua, não se admitindo o elemento intermitência, o que faria descaracterizar elemento essencial a ser comprovado para a concessão da benesse.

Estão incluídos entre os trabalhadores/empregados que fazem jus à aposentadoria especial, os segurados nas seguintes modalidades: trabalhador avulso e contribuinte individual, este somente quando cooperado filiado à cooperativa de trabalho ou de produção.

Necessário também se faz cumprir a carência correspondente ao número mínimo de contribuições mensais legalmente exigidas, item que, se ausente, vedará o acesso do trabalhador ao benefício.

Consideráveis mudanças no sistema de previdência e aposentadoria demarcaram regras que devem ser seguidas pelas categoriais de trabalhadores especiais que os colocam em situações destemporâneas:

A regra da previdência dispõe que para aqueles trabalhadores especiais inscritos a partir de 25 de julho de 1991 devem colecionar o número de 180 contribuições mensais, impreterivelmente para que possam beneficiar-se do seguro aposentadoria especial.

Para os trabalhadores inscritos no regime previdenciário anteriormente à data acima, é necessário seguir a tabela progressiva de carência abaixo:

Ano em que foram implementadas as condições/Meses de contribuição exigidos:
1991 - 60 meses
1992 - 60 meses
1993 - 66 meses
1994 - 72 meses
1995 - 78 meses
1996 - 90 meses
1997 - 96 meses
1998 - 102 meses
1999 - 108 meses
2000 - 114 meses
2001 - 120 meses
2002 - 126 meses
2003 - 132 meses
2004 - 138 meses
2005 - 144 meses
2006 - 150 meses
2007 - 156 meses
2008 - 162 meses
2009 - 168 meses
2010 - 174 meses
2011 - 180 meses

Observe-se que por tratar-se de tabela progressiva as variações ocorrem à medida em que os anos alternam-se. Para pleitear o benefício, o trabalhador deverá encaminhar à previdência formulário oficial denominado Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP), previamente preenchido pela empregadora ou representante legal desta, baseado em laudos técnicos referentes às condições do meio ambiente de trabalho ou por profissional correlato.


Fernanda Fernandes

Título: Aposentadoria Especial ao Trabalhador Contribuinte do INSS

Autor: Fernanda (todos os textos)

Visitas: 0

782 

Imagem por: NIOSH

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    04-07-2014 às 18:29:55

    Muito bom! Aposentadoria especial para quem pretende se aposentar em menos tempo.

    ¬ Responder
  • Fábio antonioFábio antonio

    15-02-2011 às 18:56:31

    Sr,boa tarde gostaria de saber qual critério são usado por funcionário do inss para fazer ou requerimento da aposentadoria especial, porque tenho um decreto do ex´presidente Fernando henrique Cardoso, que andes de 1995 não precisa apresentar ou ppp basta apresentar descrição do cargo,
    mesmo assim eles exige ou ppp de todos os anos, desde de já agradeço?

    ¬ Responder

Comentários - Aposentadoria Especial ao Trabalhador Contribuinte do INSS

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: NIOSH

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios