Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > D. Filipe II de Espanha, I de Portugal

D. Filipe II de Espanha, I de Portugal

Categoria: Biografias
Visitas: 38
D. Filipe II de Espanha, I de Portugal

Filipe II de Espanha, nasceu em Valladolid, a 21 de Março de 1527, filho de Carlos I de Espanha, imperador Carlos V, e de D. Isabel de Portugal, filha do rei D. Manuel I. Durante a sua mocidade teve uma relação com uma dama da sua mãe, D. Isabel de Ossorio.

Em 1543, casou com D. Maria Manuela de Portugal, filha do rei D. João III, e de D. Catarina de Habsburgo. Infelizmente, veio a falecer no parto do primeiro e único filho, o príncipe D. Carlos (que viria a falecer mais tarde). Em 1554, D. Filipe II volta novamente a casar, desta vez, com D. Maria Tudor, a rainha de Inglaterra, que veio a falecer em 1557, sozinha, vítima de cancro nos ovários. Um casamento também muito infeliz, sem descendentes. Conta-se inclusive que estaria apaixonado pela sua irmã, D. Isabel, futura Isabel I de Inglaterra. Em 1560, casou com D. Isabel de Valois, filha de Henrique II e de Catarina de Medicis. Desta relação teve duas filhas: Isabel Clara Eugénia, em 1566, e Catarina Micaela, em 1568. A rainha veio a falecer no mesmo ano. Em 1570, casou, pela última vez, com D. Ana de Áustria, filha do imperador Maximiliano e da imperatriz Maria. Desta relação teve vários os filhos varões (Fernando, Carlos Lorenzo, Diego Félix), mas apenas sobreviveu D. Filipe, futuro D. Filipe III de Espanha, II de Portugal. Também esta rainha viria a falecer antes do monarca, em 1580, quando contraiu uma gripe a caminho de Portugal.

Com a morte de D. Sebastião em 1578, em Alcácer Quibir, D. Filipe II de Espanha, como neto de D. Manuel I, viu-se no direito de subir ao trono português. Embora o povo apoiasse D. António, prior do Crato, filho do infante D. Luís, Portugal não podia bater forças com o enorme exército espanhol. Assim, D. Filipe foi aclamado rei nas Cortes que mandou reunir após derrotar D. António na Batalha de Alcântara, em a 25 de Agosto de 1580. Três anos depois, reuniu novas Cortes para reconhecerem o seu filho como legítimo sucessor do trono.

Marcou o seu reinado, a derrota brutal contra a Inglaterra, 1588, onde a Armada Invencível foi derrotada.

D. Filipe II de Espanha faleceu a 13 de Setembro de 1598, no Escorial.


Daniela Vicente

Título: D. Filipe II de Espanha, I de Portugal

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 38

741 

Comentários - D. Filipe II de Espanha, I de Portugal

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios