Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

Categoria: Biografias
Visitas: 2
D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

D. Afonso VI, o Vitorioso, nasceu a 21 de Agosto de 1646, em Lisboa, filho de D. João IV com D. Luísa Francisca de Gusmão (filha do duque de Medina-Sidónia). Era irmão da conhecida Catarina de Bragança, Rainha de Inglaterra, esposa de Carlos II de Inglaterra. Foi D. Catarina que introduziu o hábito de tomar chá na Inglaterra.

O infante D. Afonso nasceu segundo filho varão, logo não era suposto ser rei. Contudo, o seu irmão, o príncipe D. Teodósio, faleceu a 13 de Maio de 1653, e o seu pai, logo a seguir com 52 anos, a 6 de Novembro de 1656. D. Luísa de Gusmão assumiu a regência, pois D. Afonso VI só tinha 13 anos, para além de revelar grande incapacidade, física e intelectual, para governar o país (15 de Novembro de 1656). Em criança, o infante padeceu de uma doença, que o paralisou do lado direito e o condicionou para o resto da vida em todos os sentidos.

A 21 de Agosto de 1662, D. Luísa de Gusmão deixou a regência, para desalento do reino. Entretanto. D. Afonso VI encontrou um aliado no 3º Conde Melhor, o homem que tirou a D. Luísa decididamente do seu caminho, enviando-a para o Convento dos Grilos. Acabou por falecer a 27 de Fevereiro de 1666.

Durante o seu reinado, D. Afonso VI restaurou o cargo de escrivão da puridade ou valido (foi uma época de valimento). Em Junho de 1665, Portugal ganhou aos espanhóis, finalmente, após 25 anos depois da Restauração na batalha de Montes Claros.

Amorosamente, D. Afonso VI interessou-se por D. Ana de Moura e D. Feliciana de Milão, duas freiras de Odivelas, mas veio casar por procuração com D. Maria Francisca Isabel de Sabóia, filha do duque de Nemours, três anos mais nova que este, a 27 de Junho de 1666. Chegou a Portugal a 29 de Agosto do mesmo ano. Este casamento teve prazo de validade de um ano, altura D. Maria Francisca pediu a nulidade do matrimónio, alegando que o rei não tinha qualquer intimidade consigo, e juntou-se ao irmão do rei, D. Pedro, futuro D. Pedro II, o Pacífico.

D. Afonso VI morreu a 12 de Setembro de 1683, no Paço de Sintra, onde foi encerrado.


Daniela Vicente

Título: D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 2

642 

Comentários - D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Estratégia do arco-íris

Ler próximo texto...

Tema: Serviços
Estratégia do arco-íris\"Rua
Pessoas comuns estão a descobrir novas estratégias que supostamente fazem dinheiro rápido. Mas, a verdade da questão é que, isso é quase impossível. Ao longo de sua jornada de negociação, vai experimentar algumas vitórias e derrotas. Então, vejamos uma das estratégias que irá produzir mais vitórias do que derrotas: a estratégia do arco-íris. Esta é uma estratégia muito poderosa que qualquer um pode utilizar, especialmente novatos lá fora. Se é novo no comércio de opções binárias e gostaria de ganhar dinheiro online, esta é a estratégia ideal para si.

A estratégia do arco-íris envolve um período de 6, 14 e 26 períodos, períodos de média móvel exponencial. Estes permitem filtrar os movimentos menores no mercado e dar-lhe uma visão clara da tendência.

O mercado está numa tendência alta quando o período de 6 EMA está no topo dos 14 períodos EMA e dos 26 períodos EMA. A tendência baixa ocorre quando as EMA cruzam-se. Agora, os 26 períodos EMA devem estar no topo da EMA de 14 períodos. Em tendências altas, os comerciantes devem concentrar-se principalmente em opções de compra.

Uma opção de compra pode ser acionada quando o preço para baixo remonta à EMA 14 e começa a mover-se para cima. Uma opção de venda pode ser acionada quando o preço refaz para cima, e os períodos EMA 14 começam a mover-se para baixo.

As vantagens desta estratégia é que muitos dos sinais são precisos e não requerem muita análise para fazer um bom negócio. Com a gestão de risco adequada, pode fazer desta a sua principal estratégia. Mas, antes de tomar essa decisão, saiba que existem algumas desvantagens. O preço às vezes pode ir além dos 14 períodos de EMA. Alguns comerciantes podem não saber como reagir a isso.

Além disso, mesmo se os mercados são tendências, ainda existe a possibilidade de dar sinais falsos, mas com a gestão de riscos aplicadas, esses sinais falsos não causam muito dano. Combinar esta estratégia com coisas como Fibonacci, linhas de tendência ou médias móveis podem ajudar a reduzir as chances de perdas.

Em geral, a estratégia do arco-íris é um grande indicador. Ele faz maravilhas nos mercados de tendências e é muito fácil de usar para os comerciantes de todos os níveis. No fim de contas, é apenas uma questão de fazer uma boa gestão de risco. É uma ótima estratégia para iniciantes começarem a usar e obterem vitórias, experiência e bastante dinheiro.

Pesquisar mais textos:

Jerónimo Diogo Magalhães

Título:Estratégia do arco-íris

Autor:Jerónimo Diogo Magalhães(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios