Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

Categoria: Biografias
Visitas: 2
D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

D. Afonso VI, o Vitorioso, nasceu a 21 de Agosto de 1646, em Lisboa, filho de D. João IV com D. Luísa Francisca de Gusmão (filha do duque de Medina-Sidónia). Era irmão da conhecida Catarina de Bragança, Rainha de Inglaterra, esposa de Carlos II de Inglaterra. Foi D. Catarina que introduziu o hábito de tomar chá na Inglaterra.

O infante D. Afonso nasceu segundo filho varão, logo não era suposto ser rei. Contudo, o seu irmão, o príncipe D. Teodósio, faleceu a 13 de Maio de 1653, e o seu pai, logo a seguir com 52 anos, a 6 de Novembro de 1656. D. Luísa de Gusmão assumiu a regência, pois D. Afonso VI só tinha 13 anos, para além de revelar grande incapacidade, física e intelectual, para governar o país (15 de Novembro de 1656). Em criança, o infante padeceu de uma doença, que o paralisou do lado direito e o condicionou para o resto da vida em todos os sentidos.

A 21 de Agosto de 1662, D. Luísa de Gusmão deixou a regência, para desalento do reino. Entretanto. D. Afonso VI encontrou um aliado no 3º Conde Melhor, o homem que tirou a D. Luísa decididamente do seu caminho, enviando-a para o Convento dos Grilos. Acabou por falecer a 27 de Fevereiro de 1666.

Durante o seu reinado, D. Afonso VI restaurou o cargo de escrivão da puridade ou valido (foi uma época de valimento). Em Junho de 1665, Portugal ganhou aos espanhóis, finalmente, após 25 anos depois da Restauração na batalha de Montes Claros.

Amorosamente, D. Afonso VI interessou-se por D. Ana de Moura e D. Feliciana de Milão, duas freiras de Odivelas, mas veio casar por procuração com D. Maria Francisca Isabel de Sabóia, filha do duque de Nemours, três anos mais nova que este, a 27 de Junho de 1666. Chegou a Portugal a 29 de Agosto do mesmo ano. Este casamento teve prazo de validade de um ano, altura D. Maria Francisca pediu a nulidade do matrimónio, alegando que o rei não tinha qualquer intimidade consigo, e juntou-se ao irmão do rei, D. Pedro, futuro D. Pedro II, o Pacífico.

D. Afonso VI morreu a 12 de Setembro de 1683, no Paço de Sintra, onde foi encerrado.


Daniela Vicente

Título: D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 2

642 

Comentários - D. Afonso VI, o Vitorioso da Restauração

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Receptores digitais

Ler próximo texto...

Tema: TV HIFI
Receptores digitais\"Rua
Os receptores digitais são instrumentos que têm a função de receber sinal por via de canais digitais.

De acordo com a sua função, estes canais poderão ser satélite ou por cabo. Actualmente, já existem bastantes serviços de televisão por cabo que funcionam apenas com estes receptores, uma vez que é através deles que se consegue ter acesso não só aos canais de serviço, mas também a pacotes codificados.

O serviço de recepção de canais por satélite é um sistema independente para o qual é necessário ter um disco receptor satélite de modo a poder ter canais digitais fora dos serviços prestados pelos operadores de televisão digital.

Este instrumento permite que os próprios ecrãs sem tecnologia digital passem a usufruir desta através destes receptores. No entanto, a melhor qualidade só é garantida com um ecrã já com esta tecnologia.

Os receptores digitais permitem também aceder a uma multiplicidade de serviços, desde que devidamente configurados. Por exemplo, com estes receptores, é possível aceder a menus específicos de pausa de emissão para depois ser continuada, de serviços on-demand ou acesso a portais específicos, entre outros.

Esta pequena caixinha permite ao seu utilizador usufruir da televisão a um novo nível, de modo a que possa ter todas as comodidades no conforto do lar. 

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Receptores digitais

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    04-06-2014 às 06:53:28

    Gostei dos receptores digitais. Bom texto abordando isso.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios