Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Como se maquilhar

Como se maquilhar

Categoria: Beleza
Comentários: 3
Como se maquilhar

Quem tem por hábito maquilhar-se todos os dias sabe bem o valor que tem conhecer certos e determinados truques, tão preciosos na hora de maquilhar ou de conservar os produtos. Aqui ficam alguns:

O lápis de contorno de olhos conserva-se por mais tempo se o guardar no frigorífico alguns minutos antes de o usar, porque assim evita que a ponta se quebre.

Para conservar a maquilhagem por mais tempo no rosto, passe na pele uma pedra de gelo envolta em gaze antes de aplicar a base. O gelo tem o efeito de fechar os poros. O mesmo efeito pode ser conseguido se tonificar o rosto com um algodão embebido em água de rosas, que deve estar guardada no frigorífico.

Depois da pele limpa e hidratada, e antes de aplicar a base, passe um primer no rosto. Este passo deixará sua pele uniformizada e esconderá algumas imperfeições.

Quando sentir que a maquilhagem já não está a aderir, salpique o rosto com água mineral a uns 30 cm de distância, de maneira a que a maquilhagem adira novamente à pele.

Para parecer mais nova: ilumine os olhos com sombra em tons claros. As pálpebras tendem a escurecer com a idade.

Se quiser deixar um olhar natural aplique o rímel apenas nas pestanas superiores.

Se o rímel estiver ressequido, aplique algumas gotas de soro fisiológico.

Para fixar o batom, aplique-o e retire o excesso com papel absorvente. Passe uma camada de pó compacto e aplique nova camada de batom.

Para aumentar os lábios, desenhe o contorno natural deles com um lápis um pouco mais escuro que o batom, do lado de fora dos lábios. Esbata o traço com um pincel e aplique o batom. Para diminuir os lábios, desenhe o contorno pela parte interna dos lábios, com um lápis mais claro que o batom que irá usar.

Se terminar o blush, use um batom para conseguir o mesmo efeito: use-o como creme nas maçãs do rosto, espalhando muito bem com a ponta dos dedos, para um efeito bem natural.

Utilize papel higiénico para remover as partículas de sombra que tenham caído fora do olho no momento em que se estava a maquilhar.

Para que a base fixe melhor, adicione algumas gotas de protector solar.

Para manter os lábios pintados durante todo o dia, esqueça o batom: contorne os lábios com um lápis delineador e depois esbata a cor por todo o lábio de modo a que não se perceba o contorno. Aplique um glose transparente por cima.



Catarina Bandeira

Título: Como se maquilhar

Autor: Catarina Bandeira (todos os textos)

Visitas: 0

774 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    24-06-2014 às 16:30:32

    Adoro me maquiar! Aprendi muitas técnicas com seu texto de como se maquilhar. Muito grata!

    ¬ Responder
  • TxqueltyTxquelty

    04-02-2010 às 11:34:05

    Eu sempre me maqueio, e guardo comigo algumas dicas que já ouvi e já li.
    Mas as suas são realmente boas...
    =)
    Obrigada!

    ¬ Responder
  • MicaelaMicaela

    06-08-2009 às 18:36:25

    isto ainda me vai dar muito jeito espero que eu mude rapidamente de visual.

    ¬ Responder

Comentários - Como se maquilhar

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios