Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > A escolha dos sapatos perfeitos

A escolha dos sapatos perfeitos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Comentários: 3
A escolha dos sapatos perfeitos

Às vezes não se dá a devida atenção aos pés mas na realidade eles são das partes mais importantes do nosso corpo.

Devem assim ser mimados o melhor possível pos são eles que sustentam o peso do corpo e nos fazem andar por todo o lado.

Quando chega o tempo quente e, com ele,os dias mais longos, as idas à esplanada, à praia e os passeios a pé, são rituais que passam a fazer parte da rotina e dão uma cor nova à vida. Para não falar dos jantares com os amigos, da ida à discoteca ou ao cinema.




Contudo, exigem mais da nossa aparência. Claro que aparecer com botas numa reunião ou ocasião especial está fora de questão, mas levar sapatos de salto alto pode não se revelar o ideal!.

Sem dúvida alguma que o que calçamos pode salvar ou arruinar uma toilette e como é óbvio esta tem que ser adaptada á situação.

Deste modo são os sapatos que têm de se adaptar aos nossos pés e não o inverso como muita gente pensa, comprando sapatos para se adaptar a eles.

O pé está programado para andar descalço em terrenos irregulares, adaptando-se às suas curvaturas. E, o calçado deve ser de materiais naturais, arejado e respeitar a morfologia do pé. Por isso deve escolher-se sempre sapatos de pele. Esta é essencial ao bem-estar e à saúde da pele e um sapato muito fechado, apertado ou de materiais sintéticos pode proporcionar a propagação de fungos e bactérias.

O ideal para quem tem de permanecer de pé durante muitas horas é usar um salto de dois centímetros pois ajuda o pé a adaptar-se ao solo liso. No entanto a altura ideal dos saltos é determinada pelo tamanho do pé, que condiciona o ângulo entre a planta do pé e o calcanhar.

As medidas ideais devem ser de 3,5 cm para quem calça o 36/37, 4cm para quem calça 38/39 e 4,5 para os que calçam 40/41 cm. Os saltos superiores a 4,5 cm, nunca devem ser usados diáriamente, porque podem provocar problemas nos pés, pernas e coluna. Para não falar do risco de entorse, lesão dos ligamentos e joanetes.

Para azer longas caminhada os sapatos aconselhados são os de desporto.

Ás vezes é difícil resistir aos saltos altos, mas a nova colecção para verão já está atenta ao conforto dos sapatos e aposta em saltos mais grossos, cunhas e na meia pata alta, que proporcionam mais estabilidade. Estes não fazem tão mal à saude em geral.

É necessário ter cuidados especiais com os pés e independentemente dos sapatos que se usam, deve ainda usar-se umas meias de algodão, lã ou seda, no inverno, tendo o cuidado de as mudar diáriamente. Por outro lado, a hidratação dos pés é um cuidado essencial.

Estes cuidados constam de esfregá-los com uma esponja, secá-los bem,em especial entre os dedos.

A hidratação é importante não só em termos de estética mas também de conforto e bem-estar. Devem ainda ser lixados com uma lima e esfoliados uma vez por semana. Deste modo os pés ficam mais suaves, hidratados e óptimos para uns sapatos com um bom design e conforto. Estes dois devem andar sempre de mãos dadas!


Teresa Maria Batista Gil

Título: A escolha dos sapatos perfeitos

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

785 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    28-06-2014 às 14:45:39

    Adoro sapato de salto alto, mas não sei bem andar com eles, estou a aprender! Penso que os sapatos perfeitos são aqueles em que nos sintamos bem, confortáveis e lindíssimas!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    14-09-2012 às 11:18:03

    Não conhecia a dica que sugere que para cada tamanho de pé, ou número de calçado, existe um limite ideal de altura do salto. Gostaria apenas de acrescentar que também a altura da mulher deve ser tomada em consideração quando escolhemos os sapatos: assim, mulheres com 1,60m ou menos devem evitar sapatos rasos, pelas razões óbvias, mas também não devem usar saltos vertiginosos, uma vez que os saltos seriam demasiado evidenciados, tornando o visual desproporcional.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    12-09-2012 às 16:11:50

    eu adoro escolher sapatos, mas nunca tenho garnde sucesso com a escolha. lá de vez em quando escolho um par engraçado que até fica bem, mas tenho o armário cheio de sapatos que não uso, ou porque não se adequa a minha actual maneira de vestir ou porque o pé diminui. sim o meu pé diminui no tamanho - juro que calçava o 37 e agora calço o 35. no mínimo estranho, eu sei.

    ¬ Responder

Comentários - A escolha dos sapatos perfeitos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios