Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Arte para todos

Arte para todos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Visitas: 6
Comentários: 9
Arte para todos

Numa sociedade em que cada vez mais se dá uma maior importância ao que é visualmente agradável, é fácil cair em rotinas imagéticas. A arte enquanto um conjunto variado de várias áreas artísticas vem portanto, contrabalançar o ócio de gostos e estimular a mente moderna numa busca pela destruição do que é o esperado pelo quotidiano.

Desde sempre o ser humano procurou formas para expressar os seus mais profundos sentimentos, emoções e sonhos, encontrando desde muito cedo maneira de o fazer através da expressão artística. Pintura, escultura, dança, musica, cinema, poesia, street painting, etc. foram apenas algumas das formas que o Homem encontrou para exteriorizar aquilo que na rotina do dia a dia lhe seria difícil fazer.




Nomes como DaVinci, Michelangelo, Toulouse Lautrec, Fernando Pessoa, Frida Khalo, Picasso, Pollock, Francis Bacon, Andy Warhol, Jim Morrison, John Malkovich, Shepard Fairey e uma outra infindável panóplia de nomes, são considerados nomes sonantes das mais variadas formas de arte.

Uns mais conhecidos que outros, mas todos eles importantes, pois a mente do artista influencia toda a comunidade onde está inserido, subsequentemente, despertando até mesmo a nível inconsciente as mentes para que sejam ultrapassadas e vencidas as barreiras invisíveis que nos prendem a antigos hábitos, vícios e formas de encarar a vida.

Assim é bastante plausível que a Arte como um conceito um pouco abstrato e sendo o conjunto das mais variadas formas de expressão ao alcance da mente humana, que todos nós, mesmo aqueles que não são vistos como artistas, fazem parte de uma relação simbiótica artística infinita.

Todos nós somos arte e artistas, é apenas uma questão de entendermos a forma como a mente e a interação entre cada um de nos leva a ser criativos, pois num momento totalmente inesperado um de nós pode se tornar, graças a uma brincadeira de amigos um grande escritor, um cineasta ou simplesmente surgirmos com uma forma de expressão que até ao momento nunca tenha sido ponderada por mais ninguém.

Quem sabe se a Arte não é mesmo para todos!?




Bruno Jorge

Título: Arte para todos

Autor: Bruno Jorge (todos os textos)

Visitas: 6

623 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 9 )    recentes

  • SophiaSophia

    22-04-2014 às 16:10:57

    Cada pessoa pode trabalhar em algo na sua vida que pode ser uma arte. Basta descobri-la!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatização

    09-10-2012 às 10:20:26

    Força ai

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSérgio

    09-10-2012 às 09:29:48

    Ser-se artista não é ter apenas uma boa imaginação. Gostei muito

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMarcelo

    09-10-2012 às 09:29:02

    a arte é tal como a vida, é uma troca de experiências

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlexandra

    09-10-2012 às 09:28:16

    não percebi

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMadalena

    09-10-2012 às 09:27:40

    Interessante forma de ver a Arte e como esta é uma relação muito mais abrangente do que a maioria das pessoas acredita ser. Concordo plenamente com o autor

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAna Rita

    08-10-2012 às 16:55:26

    Empacável!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJosé

    08-10-2012 às 16:55:02

    Curti

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMário Limede

    08-10-2012 às 16:54:31

    Excelente este texto. Já votei e já partilhei. Está aqui uma visão interessante do que é a arte e como todos nós a influenciamos tal como ela nos influencia.

    ¬ Responder

Comentários - Arte para todos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios