Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Cultura dos queijos

Cultura dos queijos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Cultura dos queijos

Os queijos tradicionais do nosso país é a arte mais antiga de sempre, provavelmente desde o tempo neolítico que são fabricados com leite de vaca, cabra, ovelha ou de mistura.

Utilizando ainda o método antigo de fazer queijo á mão, se bem que com o avanço das tecnologias, a maioria do queijo é fabricado por maquinas industrializadas. A arte de fabricar queijo com as próprias mãos é passada de geração em geração, dos pais para os filhos com os segredos deste alimento, no que diz respeito às temperaturas da mão, do coalho do queijo, o vira-lo e à mudança de cintas.

Os queijos mais conhecidos de Portugal com denominação de origem protegida são os queijos de Tomar, os queijos de Serpa, os queijos de Azeitão, de Cabra Transmontano, da Serra da Estrela, de Nisa, do Pico (Ilhas), de Évora, da Beira Baixa e do Rabaçal.

Durante o dia o queijo deve ser servido num prato com algumas variedades conforme a época do ano, acompanhado de nozes, pimenta, pão ou tostas, no fim de uma refeição, antes da sobremesa. O vinho tinto é a bebida de eleição para acompanhar o queijo com duas fatias de pão, de preferência da mesma região do queijo.

A degustação de um queijo requer os cinco sentidos apurados: - A vista para observar o aspeto, cor, casca (rugosa ou lisa) e pasta (macia ou áspera, quebradiça ou seca); - O ouvido de forma a calcular o tipo de batimento na palma da mão; - O olfacto; - O paladar para saborear o seu gosto.

A dimensão dos queijos e forma geométrica podem-se definir como grandes, médios ou pequenos, de várias formas como alto, baixo, longo, cilindro, redondo e esférico.

Os queijos podem ser classificados de várias formas a nível nacional para uma melhor compreensão, sendo as classificações determinadas pelo tipo de pasta e queijo. As pastas existentes para cada tipo de queijo é a pasta fresca, mole, semiduras, duras e extraduras, e os queijos como queijo azul, fundido ou de fantasia (pasta mole).

As vitaminas do queijo, transmitidas para o ser humano em grande parte é o cálcio, uma vez que provem diretamente do leite, contendo ainda proteína biológica com todos os aminoácidos necessários, rico em vitaminas A, B e D, magnésio e iodo.

Os queijos no geral apesar de se apresentarem em diversas formas e feitios, as quantidades de vitaminas no queijo também variam, no caso de queijos curados ou duros, têm mais cálcio, fosforo e vitamina A, no caso de queijos moles contêm as vitaminas B.


Sandra Mendes

Título: Cultura dos queijos

Autor: Sandra Mendes (todos os textos)

Visitas: 0

633 

Comentários - Cultura dos queijos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Manutenção Automovel

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Automóveis
Manutenção Automovel\"Rua
Faça você mesmo a revisão do seu automóvel e poupe dinheiro em oficinas. Primeiro verifique com a ajuda de outra pessoa a iluminação exterior. Uma pessoa fica no interior do carro e liga as luzes, verifique á frente os mínimos, os médios, os máximos e os piscas. Depois atrás verifique os mínimos os stop a marcha atrás e o farol de nevoeiro.

A seguir verifique a iluminação do interior do veículo e do painel de instrumentos e a afinação do travão de mão.

Agora está na hora de verificar os filtros de ar, gasóleo e habitáculo. Dependendo da utilização eles podem fazer em média 40.00km, se estiverem sujos substitua-os por novos.

A seguir vem a mudança do óleo este em geral pode-se retirar pelo bujão de vazamento do cárter, convém substituir a anilha e o filtro de óleo. O óleo novo deve respeitar as especificações do fabricante, verificar no livro de manual de utilizador do veículo os litros de óleo do motor. Meter o óleo novo pelo bucal superior do motor com a ajuda de um funil, o nível do óleo não pode ultrapassar o máximo. Se não sabe a quantidade de óleo deite 4 litros e depois verifique o nível pela vareta de verificação de nível e vá deitando até chegar ao nível certo.

Agora é preciso verificar as pastilhas de travões, hoje em dia como quase todos os veículos têm jantes especiais consegue verificar sem desmontar as rodas. Substituir se necessário as pastilhas, ao desmontar repare como desmonta para depois voltar a montar tudo de novo. Por fim verifique a pressão dos pneus com um manómetro, a pressão indicada varia de carro pra carro se não sabe a pressão indicada ponha 2.2bar que é em média a pressão que todos utilizam.

Convém dizer que qualquer material que precise basta procurar numa loja de peças auto próxima de si ou então encomendar via net pois existem vários sites especializados em peças e materiais de manutenção auto. Vai ver que não custa nada se eu aprendi você também pode aprender e além disso fica a conhecer melhor o seu carro.

Com isto tudo pode poupar em média 200€ por cada revisão.
Obrigado e até a próxima.

Outros textos do autor:
Manutenção Automovel

Pesquisar mais textos:

Vendas Online

Título:Manutenção Automovel

Autor:Vendas Online(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 04:55:10

    Há inúmeros benefícios para fazer a manutenção do automóvel, pois isso garante melhor preservação do veículo e se prolonga o uso por muitos e muitos anos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios